OneWeb confirma pedido de RJ; empresa agora tenta a venda

Foto: Pixabay

A operadora de satélites OneWeb confirmou os rumores do final da semana passada e deu entrada na recuperação judicial (Chapter 11) nos Estados Unidos ainda na sexta-feira, 27. É uma das primeiras grandes baixas do efeito da pandemia do coronavírus no mercado de telecomunicações. O pedido foi feito na Corte de Falências dos EUA no Distrito Sul de Nova York e envolve também "certas afiliadas controladas". A intenção é utilizar esses procedimentos para tentar vender a empresa para "maximizar o valor da companhia". 

"Nossa situação atual é a consequência do impacto econômico da crise do covid-19", afirma o CEO da OneWeb, Adrian Steckel, em comunicado. "Hoje é um dia difícil para nós na OneWeb. Muitas pessoas dedicaram muita energia, esforços e paixão para essa companhia e nossa missão. Nossa esperança é que esse processo nos permita construir um caminho futuro que nos leve a completar nossa missão a partir dos anos de esforço e bilhões de capital investido." O executivo fala em "funcionários restantes", mas não deixa claro quantos estariam sendo demitidos com o evento.

A explicação para o pedido de ajuda segue o que havia sido apurado pelo jornal Financial Times. "Desde o começo deste ano, a OneWeb se engajou em negociações avançadas sobre investimento que iriam financiar completamente a companhia durante a implantação e lançamento comercial", diz a operadora. "Enquanto a companhia estava fechando a obtenção fo financiamento, o processo não progrediu por causa do impacto financeiro e da turbulência do mercado relacionada à disseminação do covid-19", completa.

A negociação seria com a japonesa SoftBank, que iria proporcionar um financiamento de US$ 2 bilhões em capital novo. A transação já teria começado a desandar pouco antes do lançamento da última leva de microssatélites no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, no último dia 23.

O pedido de autorização para entrar no processo de recuperação judicial inclui a aprovação do uso consensual do caixa colateral existente para financiar os negócios. Além disso, a OneWeb está "ativamente negociando" financiamento com alienação fiduciária (transmissão de propriedade de bem ao credor como garantia). Caso isso seja aprovado, a companhia espera poder financiar as obrigações financeiras adicionais e conduzir o processo de venda dentro da Section 363 do código de falência dos EUA. 

Operação

A OneWeb já lançou 74 satélites para formar sua constelação planejada para 650 artefatos de baixa órbita (LEO). Para tanto, conta com espectro global e já estava desenvolvendo terminais para vários mercados, com "metade de suas 44 estações terrestres completas ou em desenvolvimento, e desempenhando demonstrações bem sucedidas do seu sistema de banda larga com velocidades acima de 400 Mbps e com latência de 32 ms". 

Segundo a empresa, o time comercial identificou "demanda global inicial significativa" para serviços governamentais e nos setores automotivo, marítimo, corporativo e de aviação. Cita ainda a demanda por conectividade global, especialmente em regiões rurais e sem infraestrutura terrestre. 

A OneWeb já havia levantado US$ 3,4 bilhões entre empresas como Airbus, Virgin, Qualcomm, Barthi Enterprises e Grupo Salinas. Também recentemente, a empresa assinou contrato de distribuição global com a operadora satelital Hughes, que também é investidora por meio da controladora Echostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.