4G passa dos 100 milhões de acessos em 2017

Foto: unsplash.com

O mercado brasileiro confirmou as previsões e ultrapassou a marca de 100 milhões de acessos 4G ainda em 2017. Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Telecomunicações – Telebrasil nesta terça-feira, 30, a base total fechou o ano com 102,4 milhões de conexões, um avanço de 70% comparado com dezembro de 2016. A entidade destaca que a tecnologia está em operação em 3.823 municípios, representando 93% da população brasileira. Isso significa que a cobertura foi três vezes maior do que as obrigações estabelecidas nos leilões de frequências. Somente no ano passado, foram 2.297 novos municípios, um crescimento de 150%.

As gerações anteriores, por outro lado, reduziram a base. A principal queda foi em 3G, que crescia até 2015 e, apesar de queda, encerrou 2016 ainda como a tecnologia dominante, com quase o dobro da base 4G. No ano passado, contudo, o cenário foi totalmente mudado. O WCDMA encerrou dezembro com 83,7 milhões de acessos, uma redução de 29,66% no ano, ficando atrás do LTE pela primeira vez. A cobertura alcança 5.131 municípios (146 adições no período), ou 98,8% da população brasileira.

Já a 2G continuou em queda franca, tendência já registrada nos últimos anos. Foram 32,4 milhões de acessos em dezembro do ano passado, uma redução de 31,93%. Desde 2013, quando contava com 160 milhões de linhas, o GSM não é mais a maior tecnologia do País. O LTE o ultrapassou ainda em 2016.

Para efeito de comparação, o Telebrasil montou um gráfico e uma tabela com a progressão de base das três principais tecnologias do serviço móvel.

Na soma de tecnologias 3G e 4G, além de acessos máquina-a-máquina (M2M), a Telebrasil afirma que são 204,1 milhões de acessos à Internet pela rede móvel. Considerando também os acessos fixos (28,7 milhões), são 233 milhões de conexões no País.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.