BCP acompanha de perto processo de liberação da TIM

A BCP pretende acompanhar de perto o processo de liberação da licença de SMP da TIM e está disposta a contestar na Justiça eventuais infrações regulatórias que venha a observar. "O que queremos é preservar as regras estabelecidas", diz o vice-presidente jurídico e regulatório da empresa, Arnaldo Tibyriçá. Segundo ele, a operadora ainda não tem como se posicionar sobre o acordo entre o Opportunity e Telecom Italia na Brasil Telecom porque os detalhes ainda não estão públicos. Mas a expectativa é de que estes termos sejam explicitados assim que a Anatel abrir o processo administrativo a fim de liberar a operação. Como se sabe, a Telecom Italia saiu do controle da BrT para poder operar sua licença de SMP.
Apesar das dificuldades financeiras da BCP e da perda de 2% de sua base de clientes no último semestre, segundo Tibyriçá, a BCP de São Paulo está preparada para enfrentar a chegada da TIM e não teme perder clientes para a nova concorrente. Ele diz, entretanto, que a concorrente atuará com agressividade no mercado e que isso deve tirar assinantes tanto da banda A quanto da banda B. Segundo ele, as empresas mais sensíveis a este ataque serão as que privilegiaram em sua estratégia a conquista de market share a todo custo, sem se preocuparem tanto com a qualidade da base de clientes. E a BCP, diz Tybiriçá, já vem mantendo a política de fidelizar os segmentos mais rentáveis de sua base. A recente erosão da base da BCP, segundo ele, atingiu principalmente os segmentos menos rentáveis de seus assinantes, como resultado da política de privilegiar os clientes das faixas mais nobres de consumo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.