TV paga perde menos base em 2022 do que em 2021

Nos últimos 12 meses, o mercado de TV por assinatura perdeu aproximadamente 800 mil clientes, o que significa uma queda de 5,7%, segundo dados da Anatel referentes a junho. Mas quando se olha o desempenho do mercado em 2022, há alguns sinais de melhora, ou pelo menos uma situação menos crítica do que a de 2021, quando o setor viveu seu pior ano na história. Desde o começo do ano, o mercado teve uma retração de 330 mil clientes. Quando se olha o que aconteceu nos meses de janeiro a junho de 2021, a queda registrada foi de 750 mil clientes.

Ou seja, a erosão está consideravelmente mais lenta, e a essa perda no serviço de TV por assinatura tradicional deve ser descontado o crescimento das ofertas de serviços similares ao de TV paga tradicional, mas por streaming, como o DirecTV Go e o Claro TV+, que não divulgam abertamente seus dados, mas segundo analistas ouvidos por TELETIME, teriam tido desempenhos no ano suficientes para atenuar de maneira considerável a erosão no serviço tradicional.

No final de junho, segundo dados da Anatel divulgados nesta sexta, 29, o mercado de TV paga tinha 13,111 milhões de assinantes pagantes, uma queda mensal de cerca de 78 mil clientes em relação a maio. Estes números não computam os acessos considerados "livres" das operadoras de DTH, que não pagam mensalidade.

Notícias relacionadas

O ritmo mais lento de queda pode ser explicado por um aumento da base de DTH da OiTV, que cresceu cerca de 100 mil clientes em 2022 e em junho chegou a 1,87 milhão de clientes. A Oi está negociando a venda dessa base para a Sky, o que pode explicar o bom desempenho.

Já a Sky fechou junho com cerca de 4,168 milhões de assinantes, ficando praticamente estável ao  longo do ano. A Claro fechou junho com 5,626 milhões de assinantes de TV paga, o que significa uma perda anual de 346 mil clientes. A Claro é hoje a operadora que mais perde base. A Vivo TV fechou junho com 1 milhão de clientes, perdendo quase 80 mil assinantes no ano. Já outras operadoras controlam apenas 400 mil clientes, número que também tem se mantido relativamente estável.

Serviço livre

As bases dos serviços de TV por assinatura via satélite na modalidade "livre", pela qual não há a cobrança de mensalidade (mas que mesmo assim é entendida pela agência como TV por assinatura) tem caído rapidamente. A Oi ainda tem cerca de 1,05 milhão de clientes nessa modalidade. A Claro tem 893 mil clientes no modelo "livre", e a Sky praticamente desativou todos os seus clientes e tem apenas 52 mil usuários do serviço livre. Relembrando que estes acessos livres não estão incluídos nos 13,111 milhões de usuários pagantes de TV paga registrados pela Anatel em junho.

Evento

Nos próximos dias 3 e 4 de agosto acontece em São Paulo o PAY-TV Forum, principal encontro setorial, organizado pela TELETIME e pela TELA VIVA, que discute as principais tendências e desafios do mercado de TV por assinatura e como operadoras e programadores estão aderindo aos novos modelos de distribuição de conteúdo pela internet. A programação completa do evento está disponível pelo site www.paytvforum.com.br.

Deixe seu comentário