Publicidade
Início Newsletter Brisanet estreia na B3 com planos de ampliar atuação para todo o...

Brisanet estreia na B3 com planos de ampliar atuação para todo o Nordeste

A Brisanet concluiu nesta quinta-feira, 29, sua oferta pública inicial de ações (IPO) e estreou oficialmente no mercado de capitais. Com os recursos do processo, a empresa pretende ampliar a cobertura de fibra óptica para todos os estados do Nordeste.

Durante cerimônia na B3 nesta manhã, o compromisso foi citado pelo CEO da operadora, José Roberto Nogueira. Para a expansão, a Brisanet levantou R$ 1,250 bilhão em oferta primária, ao passo que Nogueira e outros dez acionistas negociaram mais R$ 187 milhões em ações em lote secundário (totalizando R$ 1,43 bilhão movimentados).

Com a capitalização, a expectativa é que a operadora passe de 96 cidades atuais (onde concentrava 718 mil clientes em maio) para 220 no Nordeste. Além disso, a operação de franquias Agility (com mais de 140 mil acessos em 251 cidades) será expandida para os nove estados da região.

Notícias relacionadas

Hoje a Brisanet opera no Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, sendo líder de mercado em banda larga nos três primeiros. Com foco inicial em cidades pequenas, a empresa passou a mirar capitais em 2019 e já reúne 295 mil clientes em municípios com o perfil.

Piso

O IPO da empresa, contudo, saiu no limite e teve preço por ação fixado em R$ 13,92 – ou o valor mínimo com o qual a oferta trabalhava. Na estreia na B3 nesta quinta-feira, as ações iniciaram em queda, mas se recuperaram ao longo do dia e encerraram pregão a R$ 13,93.

Segundo prospecto da operadora, o lucro líquido no primeiro quadrimestre de 2021 foi de R$ 6,1 milhões, após R$ 218,9 milhões de receita líquida apurada nos quatro meses e Ebitda de R$ 75,5 milhões (margem de 34,5%).

Já o endividamento líquido da companhia era de R$ 625,9 milhões ao fim de abril, ao passo que o endividamento bruto somou R$ 1,161 bilhão no mesmo período. Os números resultaram em dívida líquida/Ebitda de 3 vezes em 12 meses até abril, ante 2,8 vezes ao fim de 2020.

Pouco antes do IPO, a operadora ainda celebrou um termo de compromisso com José Roberto Nogueira para que o CEO e fundador assuma o papel de garantidor, como pessoa física, de uma série de obrigações com terceiros no valor de R$ 25,3 milhões. A transferência da condição de avalista para o empresário foi parte dos preparativos de governança para a oferta.

Capital

Antes da abertura de capital, Nogueira contava com 42% de participação acionária da Brisanet, em percentual que deve ser reduzido para 32,3%, segundo prospecto definitivo da operadora. Já as ações em circulação somam 22,9% após a oferta inicial e secundária.

Outros dez acionistas também possuíam participações relevantes mesmo após a diluição. O grupo conta com parentes de Nogueira, sendo que parte deles ocupa cargos de gerência na empresa. É o caso dos sobrinhos João Paulo Estevam (diretor de operações, tecnologia e presidente do conselho de administração) e Jordão Estevam (diretor comercial), que passaram de 10% das ações cada para 7,7% cada.

FTTH

A expectativa é que 85% dos recursos líquidos da oferta primária sejam utilizados para a expansão da rede da Brisanet – tanto em novas cidades como nos locais onde a empresa já atua. Mais de R$ 1,2 bilhão serão empregados para este fim.

Hoje, a operadora soma 2,9 milhões de casas passadas com fibra (HPs), sendo 363 mil adicionadas nos primeiros meses de 2021. Ao todo, são 35 mil km de redes FTTH na empresa, que também tem intenção de participar do leilão de 5G.

No caso do backbone de fibra, a Brisanet é proprietária de 4,1 mil km de redes, além de 2,4 mil km do Cinturão Digital do Ceará (ao lado de dois sócios) e de 7,9 mil km utilizados no modelo de swap com parceiros – totalizando assim 14,4 mil km. Outros 5,3 mil km estão em construção, por contra própria ou em parcerias.

A infraestrutura suportará a expansão da marca de franquias Agility, cuja ampliação deve exigir cerca de R$ 180 milhões, segundo prospecto. A Brisanet tem 94 franqueados no modelo e se encarrega da instalação da infraestrutura passiva, enquanto o provedor local faz o investimento na parte ativa. ISPs com cerca de 1 mil ou 1,5 mil clientes são a maioria dos franqueados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile