Conselho da Telefônica aprova programa para recompra de ações

Em reunião realizada nesta última terça-feira, 28, o conselho de administração da Telefônica Brasil aprovou um novo programa de recompra de ações (ordinárias e preferenciais) de própria emissão da companhia. A informação foi divulgada em fato relevante nesta quarta-feira, 29.

As aquisições devem ocorrer na B3 até o dia 27 de janeiro de 2022, "a preços de mercado e observando os limites legais e regulamentares". A quantidade de ações a serem adquiridas irá até o máximo de 583.558 ações ordinárias e de 37.736.954 ações preferenciais. Tais montantes representam 1,84% das 31.610.941 ações ordinárias da empresa hoje em circulação, bem como 9,09% das 415.117.308 ações preferenciais.

A recompra será efetuada mediante a utilização do saldo da reserva de capital constante nas últimas demonstrações financeiras intermediárias com data base 30 de junho de 2020 (R$ 1,165 bilhão), excetuando reservas definidas por regulamentação, afirmou a companhia no fato relevante.

Quatro instituições financeiras foram definidas como intermediárias para o programa de recompra: as corretoras de Bradesco, BTG Pactual, Itaú e Santander. Informações complementares sobre o tema podem ser encontradas no site de relações com investidores da Telefônica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.