Vivo admite que não dá para ficar de fora da venda de chips

Em teleconferência para divulgação do balanço do segundo trimestre, a Vivo admitiu que a prática de venda avulsa de chips – adotada com mais força pela Oi – forçou a companhia a adotar estratégia semelhante. "Não dá para fugir dessa realidade de mercado", afirma o presidente da Vivo, Roberto Lima.
O efeito imediato dessa estratégia é a redução do Arpu, que como disse Roberto Lima, acaba sendo dividido entre várias operadoras. Lima mencionou que o consumidor brasileiro adquiriu o hábito de carregar diversos chips e, assim, ele troca de chip de acordo com a operadora de destino de cada chamada. É claro que contribui para esse cenário o estímulo que as operadoras dão para o tráfego dentro da rede em detrimento das chamadas para outras operadoras. "Esse posicionamento já existe há mais de um ano, mas está crescendo agora porque as pessoas já têm o seu aparelho e porque todas as operadoras são GSM. Isso faz com que cada cliente tenha dois ou três chips".
O Arpu da Vivo no segundo trimestre foi de R$ 26,3, o que é 2,6% menor que no trimestre anterior e 8,7% menor que no mesmo trimestre do ano passado. "O Arpu cai pelo efeito da concorrência. E também nós procuramos adaptar nossos preços para aquilo que se pratica no mercado", diz Lima. Interessante notar que no balanço da Vivo o Arpu sainte (aquele gerado pelas chamadas que saem da rede da operadora) está se mantendo estável, enquanto que o Arpu entrante é que cai. Roberto Lima explica que esse efeito acontece por causa do crescimento da base e pelo estímulo que existe para as chamadas on net. No futuro, diz ele, o serviço de dados – especialmente a banda larga móvel – pode contribuir para que a queda do Arpu não seja tão grande.
Roberto Lima também destacou que a venda avulsa do SIMcard contribui para queda dos custos comerciais. A despesa com mercadorias vendidas, por exemplo, caiu de R$ 613 milhões para R$ 451 milhões na comparação do primeiro para o segundo trimestre do ano. O custo de aquisição de cliente (SAC) no trimestre de R$ 83 foi 3,5% menor em relação ao mesmo período do ano passado e 14,4% menor em relação ao primeiro trimestre do ano. A companhia admite que a venda avulsa de SIMcards gera um maior aumento no churn. No entanto, as ações de fidelização têm mantido o churn "relativamente estável". O churn foi de 2,7% no trimestre, com aumento de 0,3 pontos percentuais em relação ao primeiro trimestre do ano e de 0,1 ponto percentual em relação ao segundo trimestre do ano passado.
VU-M
A companhia também ressalta que como o Arpu sainte é menor que o entrante a empresa consegue diminuir a dependência da receita oriunda do tráfego de interconexão. Roberto Lima acrescenta que o crescimento do serviço de banda larga móvel (que gera apenas tráfego sainte) também contribui para diminuir a receita com VU-M. "Se a VU-M baixar agora o impacto é menor do que seria se tivesse baixado no passado", diz ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.