Publicidade
Início Newsletter Ericsson sugere 5G como oportunidade para repensar rentabilização da indústria

Ericsson sugere 5G como oportunidade para repensar rentabilização da indústria

Rodrigo Dienstmann

“Estamos diante de uma oportunidade única para competir e inovar”, declarou Rodrigo Dienstmann, presidente da Ericsson. À frente da empresa que tem 98 anos de presença em território brasileiro, o executivo participou do Painel Telebrasil SUMMIT 2022 e destacou que o 5G vem para mudar uma antiga equação e desafiar o setor de telecom, trazendo possibilidades reais para melhorar a rentabilidade da indústria e das operadoras.

De acordo com Dienstmann, a experiência da Ericsson em outros países tem mostrado que algumas parcerias que envolvem a indústria passaram a ser imprescindíveis para que, no contexto do 5G, seja possível oferecer não somente mais velocidade como também serviços de alta performance. Para explicar melhor este quadro, o executivo mencionou a importância de valorizar um tripé que envolva “mentalidade 5G”, como arquitetura de negócios que considere redes múltiplas; “cobertura inteligente” e não apenas rápida; e ecossistemas para o alcance da maior variedade possível de serviços, entendendo o “5G não como uma rede, mas como uma plataforma” capaz de congregar várias capacidades intelectuais e favorecer a referida monetização.

Neste cenário, segundo Dienstmann, o Brasil tem diferenciais importantes. “É o país ocidental com o maior número de redes 5G standalone no mundo”, o que poderá viabilizar “a criação e a exposição de serviços, com possibilidade de retorno para a indústria”. Além do mais, como emendou o presidente da Ericsson, o país tem ecossistemas de inovação extremamente avançados, no agro, na medicina, na educação e no segmento financeiro, por exemplo. Por isso, tende a propiciar o estabelecimento de novos modelos operacionais que assegurem a captura de valor por parte da indústria. “Será que estamos prontos para sair na frente, sem ficarmos reféns da mera oferta de maior velocidade como um brinde para o cliente?“, questionou Dienstmann.

Notícias relacionadas

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile