"O mercado inteiro é beneficiado pelo novo regulamento de TV a cabo", responde Oi

As críticas do presidente da Net, José Antonio Félix, ao novo regulamento do serviço de TV a cabo proposto pela Anatel e que se encontra em consulta pública, provocaram uma resposta imediata da Oi. O diretor de regulamentação da concessionária fixa, Paulo Mattos, disse entender a posição de Félix: "É natural a Net estar preocupada porque vai precisar suar a camisa com a competição." Mattos discorda que o novo regulamento favoreça abertamente a Oi. "Não é a Oi que é beneficiada, mas o mercado inteiro. Há 1 mil pedidos na prateleira da Anatel para autorizações de TV a cabo", afirmou.
Mattos considera justa a classificação da Net como tendo poder de mercado significativo (PMS). Ele argumenta que o principal critério para definir o PMS é uma participação de mercado acima de 20%. "A Net tem 80% do mercado de TV a cabo. Se levarmos em conta o mercado de TV por assinatura em geral, a Net ainda tem mais de 20% e a Oi apenas 4%", comparou.
O executivo entende que a entrada das teles no segmento de TV a cabo incentivará o investimento em fibra óptica no País, pois não daria para oferecer o serviço através da rede de cobre. Sobre o fato de as teles terem o serviço de TV por assinatura via satélite (DTH), ele pondera: "Satélite tem pouca capacidade de rede, menos qualidade para o consumidor e não permite interatividade."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.