Móveis terão que auditar valores da VU-M

Uma briga entre a Telemar (Oi fixa) e as operadoras Vivo, Claro, TIM, Amazônia Celular e Telemig Celular deve resultar em mais pressão por mudanças na tarifa de interconexão da rede móvel, o Valor de Uso Móvel (VU-M). O Conselho Diretor da Anatel decidiu nessa quinta-feira, 28, negar o recurso apresentado pelas móveis contra decisão favorável da agência à Oi na arbitragem da disputa, que se desenrola desde 2005.
O efeito prático da negativa é que as cinco operadoras terão que contratar, em conjunto, uma consultoria especializada para analisar os valores praticados na VU-M. As móveis tentavam evitar essa auditoria nos valores da interconexão, que já havia sido exigida pela comissão de arbitragem quando esta acolheu a reclamação da Oi sobre o alto custo dos preços cobrados.
TIM/Telefônica

Notícias relacionadas
Na mesma reunião, o Conselho Diretor adiou mais uma vez a conclusão da análise sobre o cumprimento das exigências feitas à Telefônica no processo de anuência prévia para a compra de parte do controle acionário da Telecom Itália. A operação gera um controle indireto da concessionária sobre a TIM, o que exigiu da agência a tomada de medidas para separar as deliberações envolvendo esta operadora móvel e a Vivo, onde a Telefônica é sócia no controle junto com a Portugal Telecom. O adiamento ocorreu por conta da prorrogação do pedido de vista do conselheiro Plínio de Aguiar Júnior por 21 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.