Após decisão da Anatel, teles ressaltam investimentos em qualidade de rede

Despacho da Anatel publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta, 29, estabeleceu prazos para que as operadoras de telefonia móvel melhorem seus indicadores de qualidade de rede em municípios de todos os estados brasileiros. A agência considerou que os compromissos assumidos nos Plano de Melhorias para as redes móveis, entregues pelas operadoras em 2012, foram apenas parcialmente cumpridos.Em resposta à notícia de que a Anatel abriria Procedimentos de Apuração de Descumprimento de Obrigação (Pados) que podem resultar em sanções, as operadoras destacaram os investimentos que têm sido feitos em infraestrutura de rede para melhorar a qualidade.

Oportunamente, a Oi divulgou no inicio da tarde a modernização de sua infraestrutura de banda larga fixa e móvel, um projeto para aumentar velocidade de download e evitar congestionamentos e lentidão na rede. E atendendo à solicitação deste noticiário, a Oi enviou nota informando que "os grandes investimentos em suas redes de telecomunicações e as melhorias de processos que a companhia vem realizando já começam a gerar resultados, com forte queda no número de reclamações apurado pela Anatel". De acordo com a tele, foram investidos cerca de R$ 18 bilhões no triênio 2012-2014 visando à expansão e melhoria da qualidade da rede móvel (3G e 4G) e da rede fixa para serviços de banda larga e TV paga.

"A Oi ratifica seu compromisso com seus clientes e com o cumprimento das determinações da Anatel", diz a operadora, destacando ter sido a que "apresentou a maior recuperação dos resultados no item 'Variação no número de reclamações gerais', com redução de 23% no número de queixas". A Oi ficou atrás na verdade da Sercomtel, que atua em apenas duas cidades e reduziu em 43% o total de queixas gerais.

Em relação à avaliação dos indicadores de qualidade da Anatel – acesso e queda das redes de voz e dados –, "a Oi ressalta que saiu da média de atendimento das metas de 78,1% em julho de 2014 para 86% em fevereiro deste ano".

A Telefônica/Vivo, por sua vez, informa que "vem cumprindo as ações e metas de investimentos previstas no Plano de Melhorias da Qualidade apresentado à Anatel em 2012 em decorrência de medida cautelar adotada pelo órgão regulador naquele ano". De acordo com a empresa, seu plano de melhorias que culminou na realização de investimentos da ordem de R$ 7,2 bilhões entre 2012 e 2014. "A implementação das ações previstas no plano ao longo do tempo permitiu melhorias importantes, com destaque para os resultados alcançados no primeiro trimestre de 2015, que são melhores na comparação com o período analisado pela Anatel".

A Vivo destacou ainda a queda no volume de queixas em seu call center "de 11 para cada grupo de 1.000 clientes, em agosto de 2012, para 9 por 1.000, em julho de 2014" e que, em relação aos clientes que procuraram a central de atendimento da Anatel, é das operadoras de âmbito nacional a com menor número relativo de reclamações no volume de queixas gerais  e de rede. "A Telefônica/Vivo segue mobilizada e dedicando esforços e investimentos para garantir serviços e atendimento de qualidade aos seus 81 milhões de clientes no Brasil".

Já a Claro informa também em nota que ainda "está na fase de conclusão de avaliação dos resultados até então disponibilizados pela Anatel". A operadora ressalta que "todos os seus esforços, nos últimos dois anos, foram empenhados para cumprir as metas propostas pela agência reguladora, obtendo os melhores índices entre as operadoras. De 2012 a 2014, foram investidos mais de R$ 6,3 bilhões em infraestrutura no País, a fim de proporcionar a melhor experiência em serviços de telecomunicações aos mais de 71 milhões de clientes da companhia".

A Nextel também informa que "tem investido os recursos necessários para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos a seus clientes, o que tem se refletido na melhoria dos indicadores monitorados pela Anatel" e ressalta que "esses esforços serão potencializados para que as novas determinações da agência sejam plenamente atendidas e que nossos serviços atinjam um padrão de qualidade ainda maior".

Regionais

A Anatel reportou a Sercomtel com o menor dos índices de cumprimento dos indicadores de qualidade: apenas 37,5% no período avaliado pela agência e de 50% em fevereiro. Mas isso não significa que a operadora seja a pior em qualidade, como explica o diretor de engenharia da operadora do Paraná, Flavio Borsato, em entrevista a este noticiário. "A Sercomtel opera telefonia móvel apenas em Londrina e Tamarana. E o nosso problema é mesmo Tamarana, um município pequeno a menos de 2 mil metros de Londrina. Temos só uma estação instalada na Serra do Cadeado que atende a essa área basicamente rural e se nossos índices ali saem do padrão, por menor que seja a diferença para chegar ao índice, já não cumprimos 50% dos indicadores", explica Borsato fazendo referencia a operadoras que atendem, por exemplo, mais de 3 mil cidades. "Nossos indicadores aos canais de acesso de voz estão na faixa de 92%, um pouco abaixo da meta de 95%, e somos a operadora que mais reduziu o número de queixas, 43%". Outro problema da Sercomtel é que sua rede é antiga e não tem contadores estatísticos atualizados para incluir os dados de acesso das redes 2G (GPRS e EDGE). "E 60% do nosso volume de usuários ainda é 2G", diz.

De qualquer maneira, o aumento de smartphones na rede da Sercomtel já havia posto em ação um plano de modernização da rede da operadora e essa decisão da Anatel deve acelerar os planos. "Já estávamos em negociação com nossa principal fornecedora, a Huawei, para buscar condições para atualizar essa rede com features que ainda não temos acesso e a ideia é que até 31 de dezembro de 2016 a gente desligue a rede 2G e fique apenas com uma rede WCDMA", revela.

Finalmente, a Algar Telecom disse em comunicado que "promove todos os esforços para cumprir as metas determinadas pela Anatel e garantir qualidade na prestação de seus serviços" e ressalta que "com as novas obrigações irá promover todas as ações necessárias para o cumprimento das determinações da agência visando à continua melhoria do serviço".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.