João Rezende quer diminuir número de regulamentos da Anatel

Com a nova estrutura, a orientação do presidente da Anatel, o conselheiro João Rezende, é para que seja feito um esforço de diminuição no número de regulamentos da Anatel. Rezende acha que é preciso simplificar a regulamentação, trabalho que será feito pela recém-criada Superintendência de Planejamento e Regulamentação.

"Não vou dizer que tem muito regulamento, mas acho que é hora de nós fazermos essa modificação. A cada regulamento novo, vamos procurar substituir o antigo, procurar fazer fusão. Esse avanço será importante no sentido de dar mais transparência, mas previsibilidade para quem atua no mercado", disse ele.

Ele cita o regulamento de atendimento, oferta e cobrança, atualmente em consulta pública, que cria regras comuns para todos os serviços de telecom. A superintendência de planejamento e regulamentação, segundo Rezende, dará início a um trabalho de "enxugamento" da regulamentação, modernizando, excluindo ou fundindo os regulamentos.

A simplificação da regulamentação foi comentada pelo novo superintendente da área, José Alexandre Bicalho. "O objetivo principal é simplificar a regulamentação concentrando o foco nos serviços que mais afetam o consumidor", disse o novo superintendente, destacando que o regulamento de oferta, cobrança e fiscalização, também mencionado por Rezende, já "aponta nesse sentido".

Tecnologia

Embora a Anatel não tenha a quantidade de recursos e de pessoal que gostaria, João Rezende diz que os recursos que a agência recebeu de Geocopa – de R$ 171 milhões – estão sendo usados para que a agência se atualize tecnologicamente, especialmente a área de fiscalização que congrega 50% do quadro de servidores. "O que nós estamos fazendo com recursos da Copa é avançar na tecnologia e não no número de pessoas. O mais importante é adequar a estrutura, melhorar tecnologicamente", diz ele.

Rezende também menciona que há um pedido no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para a realização de um concurso público para contratação de mais 150 servidores. Mas a falta desse pessoal "não atrapalha em nada a reestruturação".

Processos

Segundo Rezende, a Anatel tem hoje aproximadamente 250 processos no Conselho Diretor. Com o novo regimento – que entra em vigor a partir da próxima quinta, 2–, o objetivo é aos poucos diminuir esse número. Isso porque os novos processos deverão ser decididos pelo Conselho em no máximo 120 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.