Neoenergia testa expansão de rede privativa 4G com espectro de 410 MHz

A distribuidora de energia elétrica Neoenergia iniciou um plano de expansão da rede privativa LTE (4G) da empresa. No radar está o uso de faixas sub giga, entre 410-415 MHz e 420-425 MHz.

A possibilidade já é objeto de uma prova de conceito (PoC) iniciada pela companhia, que teve acesso ao espectro a partir de licença de fim científico e experimental. Entre os fornecedores da empreitada estão Nokia, que já atuava na rede LTE da Neoenergia em 3,5 GHz, e a Qualcomm.

"Os testes contribuirão para fortalecer a estratégia da Neoenergia para a expansão do projeto Energia do Futuro, além de auxiliar nas discussões sobre a regulamentação desse espectro. Isso reforça o compromisso da companhia com a modernização do setor elétrico", afirmou o superintendente de smart grids da Neoenergia, Ricardo Leite.

Notícias relacionadas

A prova de conceito ainda conta com colaboração da UTC América Latina e da 450 Alliance, associação da indústria que tem como objetivo promover o uso da faixa de 400 MHz na Europa e no mundo. A Neoenergia faz parte do grupo espanhol Iberdrola e tem presença em 18 estados brasileiros mais o Distrito Federal.

Vantagens

A faixa de frequência em 410 MHz interessa porque oferece uma melhor relação entre cobertura e capacidade: como a frequência é mais baixa, é possível atingir um maior número de clientes utilizando a mesma quantidade de torres, afirma a Neoenergia.

Além disso, o espectro dispensaria outras tecnologias de acesso e equipamentos, simplificando a arquitetura de rede. Hoje, são utilizadas seis torres na região de Atibaia (SP) para atender à demanda, funcionando como backhaul. As informações registradas por equipamentos (como religadores e medidores inteligentes) são transmitidas por outras duas redes – Wi-Sun e Prime PLC – para concentradores que possuem o SIM cards. Esses equipamentos que, em seguida, se comunicam com o data center da companhia pela rede LTE.

A iniciativa de rede privativa que integra o projeto Energia do Futuro da Neoenergia atende o Centro de Operações da Neoenergia Elektro. A operação inclui 75 mil medidores inteligentes na região do interior paulista. No futuro, a distribuidora vislumbra a utilização de uma rede LTE multisserviço a partir de frequências sub giga – podendo suportar aplicações de automação, comunicação por voz, dados e vídeo, realidade aumentada, inteligência artificial e inspeção por drones.

1 COMENTÁRIO

  1. Vão desligar a luz sem precisar deslocar funcionário, não vão precisar de funcionário para anotar o quadro da luz ,o cliente vai saber ao vivo o quanto está gastando na tela do celular

Deixe seu comentário