A quebra do monopólio da CANTV

Para o mercado venezuelano, a abertura do setor marca, sobretudo, a quebra do monopólio estatal que a CANTV tem sobre os serviços básicos de telecomunicações. Em 1991, iniciou-se o processo de privatização da CANTV como parte de uma política de investimentos privados no país. Os acionistas da CANTV ficaram divididos entre o consórcio Venworld Telecom C.A. (formado por Corporación GTE, Telefónica de España, Banco Mercantil, Electricidad de Caracas e AT&T International), com 40% do controle acionário; funcionários com 11,31% e o restante permaneceu sob o controle do Governo da Venezuela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.