Vivo amplia meta de casas passadas com fibra para 29 milhões até 2024

Fibra ótica, cabo, fibra, internet, banda larga
Foto: Pikerepo

Junto com os resultados operacionais do terceiro trimestre, a Vivo também anunciou um aumento na meta de homes-passed (HPs) com fibra óptica até o final de 2024 para 29 milhões.

Até então, o alvo da empresa eram 24 milhões de HPs, seja através de crescimento orgânico, da nova empresa de infraestrutura FiBrasil (da qual a Vivo é sócia) e de parcerias como a que tem com a American Tower em Minas Gerais.

"São 11 milhões de novas HPs propostas além das 18 milhões que já temos. A parte orgânica da expansão vai ocorrer através do roll out de FTTH em cidades novas e existentes e do overlay com as redes FTTc e de cobre em áreas selecionadas", afirmou o CEO da Vivo, Christian Gebara, durante call nesta quinta-feira, 28.

Notícias relacionadas

Na ocasião, o executivo afirmou que novas parcerias para acelerar a pegada de FTTH não estão descartadas. Das 29 milhões de HPs previstas, 6 milhões devem ser contribuição da FiBrasill, mas maiores detalhes sobre a distribuição da construção nas diferentes frentes não foram apontados.

Por outro lado, Gebara destacou uma queda de 60% nos custos para construção de HPs em dois anos como habilitadora da estratégia: se em 2019 o processo custava em média R$ 400, hoje a Vivo está avançando a R$ 160 por HP.

Clientes

O número de casas passadas com fibra representa o mercado endereçável de residências e não se confunde com o número de clientes do FTTH, que chegou a 4,4 milhões no caso da Vivo (além de 918 mil usuários de IPTV). O segmento gerou receita de R$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre e de R$ 1,492 bilhão junto com a TV por assinatura através da fibra.

Ao longo dos nove primeiros meses de 2021, a operadora somou 978 mil adições líquidas de clientes baseados na tecnologia óptica, em uma média de 109 mil por mês. O montante anual já supera as 900 mil adições de 2020 e as 584 mil de 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.