Cielo atualiza solução de pagamento móvel para aceitar cartões chipados

Nesta segunda-feira, 28, a Cielo apresentou a atualização da sua solução de pagamentos móveis, a Cielo Mobile. A plataforma é voltada principalmente para os profissionais liberais e consiste em um aplicativo para celulares e tablets Android e um leitor de cartões chipados e de tarja magnética.

Notícias relacionadas
Presente no mercado desde 2010, a novidade do Cielo Mobile é a aceitação de pagamentos em débito, crédito à vista ou dividido em até seis vezes, voucher e crediário em até 48 vezes. O principal ponto reforçado pela empresa é a leitura de cartões com chip. "Escolhemos essa tecnologia porque a tarja magnética permite a clonagem dos cartões, enquanto os cartões de chip nunca registraram nenhuma quebra na segurança. Além disso, os pagamentos em débito só podem ser feitos na tecnologia de chip", diz o diretor de produtos da Cielo, Luiz Henrique Didier. Segundo o executivo, 35% das capturas de pagamento da empresa são feitas em débito.

O aplicativo Cielo Mobile tem o download gratuito na Google Play e se conecta com o leitor via Bluetooth. Após escolher a forma de pagamento e digitar o valor no aplicativo, o consumidor insere o cartão e digita a senha no leitor, e um comprovante de pagamento pode ser enviado por e-mail. O profissional paga uma taxa de conectividade de R$ 11,90 por mês. "Essa taxa garante que o profissional vai estar permanentemente atualizado. Em caso de atualizações do software ou do hardware, a Cielo troca o aparelho, se quebrar ou sumir, ele também é substituído", afirma o presidente da Cielo, Rômulo de Mello Dias.

As taxas por transação são de 3,19% nos pagamentos em débito, 4,05% no crédito à vista e 6,99% no caso de crédito parcelado. O app deve ganhar uma versão para iOS em novembro e os leitores de cartão começam a ser distribuídos em meados de novembro. A Cielo divulgou que a versão anterior do Cielo Mobile possui mais de 200 mil downloads e mais de 25 mil usuários ativos. A expectativa da empresa é triplicar a base ativa de clientes até o final de 2014.

Concorrência

Outras empresas também estão aderindo aos leitores de cartões chipados para pagamentos móveis, de olho no segmento de profissionais liberais. É o caso da Payleven, que lançou na semana passada, a solução Chip & Senha, um aplicativo e leitor similares ao Cielo Mobile. Algumas diferenças nas taxas praticadas podem ser decisivas para a escolha dos profissionais. Em um comparativo com as duas soluções, a Payleven cobra 2,99% em cima das transações de débito, enquanto a Cielo cobra 3,19%, como citado acima. Na Chip & Senha, depois de pagar 12 vezes de R$ 34,90, o usuário fica com o aparelho e não precisa mais pagar mensalidades, enquanto na Cielo Mobile, a taxa mensal de R$ 11,90 é fixa. "Consideramos a taxa única do equipamento, mas achamos que a taxa de conectividade era mais interessante para o lojista em termos de atualização de software e hardware e perda do device. Como exemplo, quem não iria querer pagar uma taxa mensal para a Apple para sempre ter as atualizações de software e hardware da empresa, além da taxa de manutenção, caso aconteça algum problema?", compara Dias, da Cielo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.