Segundo satélite argentino, Arsat-2 será lançado na quarta, 30

Após quatro anos entre projeto e construção, a agência espacial da Argentina Arsat se prepara para lançar seu segundo satélite geoestacionário, o Arsat-2, na quarta-feira, dia 30, a partir da base de Kourou, na Guiana Francesa. Construído pela empresa estatal Invap, o novo artefato cobrirá não apenas a Argentina, mas também as Ilhas Malvinas, os Estados Unidos e todos os países da América do Sul com serviços de DTH, broadcast de canais de TV aberta, Internet e ainda telefonia e dados sobre IP.

O primeiro satélite geoestacionário argentino foi anunciado ainda em 2009 e tinha lançamento previsto inicialmente para 2012, mas atrasos na construção obrigaram adiamentos consecutivos e o Arsat-1 foi lançado apenas no dia 16 de outubro do ano passado. O primeiro satélite consumiu recursos da ordem de US$ 250 milhões e, assim como o novo artefato que já está na base de Kourou, oferece serviços de telecomunicações, capacidade de distribuição de TV digital terrestre e de TV por assinatura.

A diferença é que, enquanto o Arsat-1 possui apenas uma antena em banda Ku direcionada para cobrir apenas o território argentino, o Arsat-2 possui três antenas, uma fixa e duas direcionáveis que transmitem tanto em banda C quanto em banda Ku – são 26 transponders em banda Ku e 10 em banda C.

O Arsat-2 será lançado pelo foguete Ariane-5, da Arianespace, e será o segundo de uma série de três satélites que compõem o Sistema Satelital Geoestacionario Argentino de Telecomunicaciones, coordenado pelo Ministerio de Planificación Federal argentino com o objetivo de cobrir todo o continente americano com serviços de telecomunicações de TV, telefonia, Internet e dados.

Evento

Nos dias 15 e 16 de outubro acontece no Rio de Janeiro o Congresso Latinoamericano de Satélites. O evento discutirá diversos temas, do mercado de banda Ka e comunicação embarcada em aeronaves às novas tecnologias e tendências para o setor de satélite. O evento contará ainda com a participação de Rodrigo Zerbone, conselheiro da Anatel, e de um representante do Ministério das Comunicações, que falarão sobre as perspectivas para novas licitações e sobre o papel do seter de satélites nas políticas públicas de banda larga e comunicação. Mais informações sobre o evento pelo site www.teletime.com.br/eventos.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.