Qualcomm anuncia compromisso global por 5G em ondas milimétricas

A Qualcomm utilizou o primeiro dia do MWC 2021 (iniciado nesta segunda-feira, 28) para defender o potencial do 5G em ondas milimétricas e comemorar um compromisso global da cadeia de telecom em torno de ativações nesta porção do espectro.

Presidente e futuro CEO da companhia norte-americana, o brasileiro Cristiano Amon abordou o tema em participação remota para a plateia de Barcelona (Espanha). Segundo ele, 180 operadoras em 45 países já estão investindo ativações de quinta geração nas ondas milimétricas (ou mmWave), inclusive em faixas acima dos 24 GHz.

A Qualcomm destacou que parte destes players globais se uniu em compromisso para promoção da tecnologia. Entre as participantes anunciadas na iniciativa estão mais de 40 empresas, incluindo operadoras como Telecom Italia, AT&T, Deutsche Telekom, Rakuten, China Unicom e Vodafone e fornecedores como Ericsson, Nokia e Samsung.

Notícias relacionadas

"Aqueles que adotarem o 5G mmWave terão uma vantagem competitiva", argumentou Amon, para quem o suporte de empresas demonstraria a maturidade da opção. "Estamos orgulhosos de nossa liderança da indústria no desenvolvimento, padronização e comercialização [do mmWave]", prosseguiu. Vale notar que ondas milimétricas estão no roteiro 5G do Brasil com os 26 GHz.

Performance

Amon também afirmou que, até o momento, as ativações 5G em mmWave têm alcançado velocidades 16 vezes maiores que as obtidas a partir de espectro abaixo de 6 GHz. Na comparação com redes LTE, o salto de performance seria de 38 vezesNa MWC, o executivo apresentou demo com velocidade de 10 Gbps atingida em ondas milimétricas.

Em paralelo, implementações do gênero estariam permitindo uma redução nos custos totais de capital (TCO) de 35% na comparação com ativações em espectro mais baixos – ainda de acordo com a Qualcomm. 

As ondas milimétricas permitem velocidades maiores mas, em contrapartida, tem cobertura territorial com menor alcance. A expectativa é que os usos industriais sejam um dos grandes trunfos das ondas milimétricas, assim como a cobertura em áreas mais densas.

As atualizações de portfólio anunciadas pela Qualcomm durante o MWC também seguiram esta linha: a segunda geração de processadores para small cells da empresa (a FSM 200) é habilitada tanto para mmWave quanto para espectro sub-6 GHz, devendo atender redes públicas ou privativas, com 8 Gbps de capacidade de download e 4 Gbps de upload.

Segundo a empresa, a solução é a primeira do tipo em conformidade com especificações Open RAN (redes de acesso desagregadas) e com o release 16 da 3GPP. A Qualcomm ainda lançou novos aceleradores de hardware para o padrão aberto de redes durante o MWC. 

Uma atualização da plataforma móvel premium Snapdragon 888 da fornecedora foi outra novidade apresentada. Nesta nova versão, o chipset apresenta motor de inteligência artificial da companhia de sexta geração, 23% mais potente que a versão anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.