Silica Networks e Padtec iluminam primeira fase de rota Brasil-Argentina

A provedora argentina de infraestrutura de telecomunicações Silica Networks concluiu, no início de junho, a iluminação de trecho de 2 mil quilômetros de redes óticas ligando a Argentina e os estados de Santa Catarina e Paraná. As informações foram divulgadas pela fornecedora de equipamentos brasileira Padtec, responsável por iluminar a rota DWDM. A paranaense Ampernet também atuou como parceira no projeto.

O investimento faz parte da chamada Rede Capricórnio planejada pela Silica Networks. Após a conclusão da primeira fase (que conectou as cidades de Chaco, Formosa e Bernardo de Irigoyen, na Argentina, a municípios do interior de Santa Catarina e do Paraná), o projeto está seguindo rumo ao norte do Chile, cruzando o oeste da Argentina para se conectar ao mar do Pacífico, passando pela Cordilheira dos Andes.

Quando finalizada, a rota deve somar mais de 15 mil quilômetros de extensão. A expectativa é atender telcos, ISPs e operadores de serviços em cidades do norte da Argentina e do Chile, do sul do Brasil e nas principais metrópoles da Bolívia e do Paraguai. O projeto também estabelece ligação entre o Brasil e o observatório ALMA (Atacama Large Millimeter), situado no Deserto do Atacama (Chile) e considerado um dos maiores programas astronômicos do mundo.

Para a empreitada, a Padtec forneceu transponders e amplificadores óticos com VOA (Variable Optical Atenuator) que se adaptam às variações de atenuação das fibras, além de sistemas de proteção de rota, com trechos que garantem o tráfego de dados a 100 Gbps. "Isso é resultado da estratégia de internacionalização adotada pela Padtec na última década, que culminou em operações diretas nos mercados latino-americanos", afirmou o CEO, Manuel Andrade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.