Publicidade
Início COVID-19 Akamai registra marca histórica de 200 Tbps na rede em abril

Akamai registra marca histórica de 200 Tbps na rede em abril

Foto: Pixabay

A rede de computação na borda da Akamai atingiu em abril a marca histórica de 200 Tbps de tráfego na infraestrutura gerenciada pela empresa. É um volume considerável, e que a companhia afirma ser um volume maior do que a capacidade total reportada de “vários concorrentes” combinados. 

De acordo com o gerente de marketing de indústrias América Latina na Akamai, Helder Ferrão, trata-se de um reflexo do aumento da demanda durante a pandemia, mas também um exemplo do crescimento de escala geométrico que a empresa de infraestrutura tem observado. 

“O tráfego na rede Akamai atingiu o primeiro 1 Tbps em junho de 2008, depois 10 Tbps em setembro de 2012, e 100 Tbps em outubro de 2019. De modo impressionante, menos de dois anos depois, atingimos o pico de 200 Tbps”, declarou ele, por email. 

Notícias relacionadas

Segundo Ferrão, a pandemia foi responsável por impulsionar o pico de tráfego com “uma combinação de grandes downloads de videogames, aumento na utilização de serviços de streaming, eventos esportivos, várias atualizações de software e a adoção do home office para vários profissionais”.

Mercado nacional

No Brasil, diz o gerente de marketing, a rede da Akamai mostrou um crescimento de 100% no volume de tráfego. E, se comparando o pico durante todo o ano de 2020 com o pico dos cinco primeiros meses de 2021, esse volume aumentou 25%. 

“A expectativa é que este crescimento continue, com uma taxa pouco menor do que o ano anterior, mas de modo sustentável. Os movimentos de adaptação provocados pela pandemia já ocorreram, e agora espera-se que haja maior consolidação das plataformas de comunicação e modelos de negócio. A retomada da economia direcionará empresas e consumidores para um mundo mais digitalizado.”

Helder Ferrão coloca que essas taxas de crescimento exemplificam a importância de rede escalável e distribuída. Afirma ainda que, apesar do marco, continuam trabalhando. “Como dizia o co-fundador da Akamai, Danny Lewin: “Estamos atrasados”. É por isso que já estamos concentrados no que está por vir para os nossos clientes e os próximos 100 terabits.” 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile