Para empresas de tecnologia, OpenRAN e cloud são prioridade para teles

Debate entre representantes das BigTechs no MWC 2022 em Barcelona

Quais os temas mais relevantes do Mobile World Congress na visão de algumas das principais empresas de tecnologia do mundo? Em um painel com Microsoft, Meta/Facebook e Intel, virtualização, metaverso, Open RAN e a nova realidade híbrida foram os principais temas destacados.

Na visão das empresas, se há dois anos temas como Open RAN pareciam ainda excessivamente promovidos, este ano a expectativa de resultados mais concretos no desenvolvimento de um ecossistema aberto para as redes móveis parece mais real. "Esse é um ponto de discussão que une CEOs de empresas como Qualcomm e Intel, então alguma coisa está acontecendo nesse ponto", diz Peter Jarich, head da GSMA Intelligence, braço de pesquisa de mercado da GSMA.

Para Tony Lutz, gerente de produtos da Meta/Facebook, o desenvolvimento de um ecossistema aberto baseado em OpenRAN é importante para diversificar os fornecedores e permitir inovação entre uma quantidade maior de empresas, seja nas aplicações, nos modelos de gestão do espectro ou para aplicações empresariais. "Esse ecossistema mais rico é essencial para os diferentes meta versos acontecerem", diz.

Notícias relacionadas

Para Sanjay Mewada, executivo de marketing da Microsoft, 2022 é um ano importante para que as operadoras definam de que maneira pretendem utilizar a nuvem em suas aplicações de 5G e os diferentes modelos possíveis. Na mesma linha vai a Intel.

Cristina Rodriguez, VP da divisão de client computing da Intel, diz que a principal missão da Intel tem sido em mostrar como fazer com que os operadores possam ter serviços baseados em nuvem e totalmente definidos por software. 

6G distante

Para os executivos das empresas de tecnologia, o 6G é um tema ainda distante da realidade do mercado, até porque ele passa pelo desenvolvimento dos diferentes ecossistemas que estão sendo agora criados com o 5G. "Temos uma discussão antes, que é o 5G Advanced a partir do Release 18", pondera Peter Jarich. "Mas assim como o OpenR AN era algo distante há dois ou três anos, em breve essa conversa vai ficar mais relevante", diz. Para ele, o Metaverso é um debate para os próximos 10 ou 15 anos, mas as bases do que vai ser necessário começam a ser delimitados agora, explica.

Outros temas apontados pelas empresas de tecnologia como cruciais são segurança, sobre a qual "nunca se fala o suficiente", nas palavras de Mewada, mas que cada vez mais faz parte de todas as outras discussões.

Sustentabilidade e próximo normal

Para a Intel, também é essencial entender e discutir o papel do setor de telecomunicações no esforço para redução de carbono por empresas e países. "Essa indústria é central nesse debate", diz Rodriguez. Peter Jarich, por sua vez, lembra que 40% da redução global de emissão de gases que provocam o Efeito Estufa passa diretamente pela digitalização.

Isso leva à outra grande oportunidade para o setor de telecomunicações, segundo o executivo da Microsoft, que é "preparar o mundo para o próximo normal, em que a experiência intensiva de digitalização terá ficado para trás e entraremos no mundo híbrido", diz Sanjay Mewada.

Deixe seu comentário