OAB requer à ANPD apuração sobre vazamento de dados de mais de 200 mi de brasileiros

Em ofício enviado nesta quinta-feira, 28, para a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), a OAB Nacional requer que a entidade adote imediatamente medidas para a apuração do vazamento de listas com dados pessoais (como CPF) de mais de 200 milhões de brasileiros, supostamente com origem de banco de dados do Serasa. O documento da Ordem é assinado pelo presidente Felipe Santa Cruz e pelo ouvidor-geral adjunto e conselheiro federal, Rodrigo Badaró, e endereçado ao presidente da ANPD, Waldemar Gonçalves Ortunho Júnior.

No ofício, a OAB alerta para o fato de que as bases de dados contendo informações cadastrais de cidadãos brasileiros "estão sendo oferecidas gratuitamente em um fórum obscuro da internet e incluem dezenas de informações pessoais, desde dados cadastrais, até informações econômicas, fiscais, previdenciárias, perfis em redes sociais, escore de crédito e fotografia pessoal".

Para a Ordem, o vazamento "submete praticamente toda a população brasileira a um cenário de grave risco pessoal e irreparável violação à privacidade e precisa ser investigado a fundo pelas autoridades competentes", em particular a ANPD. A OAB também ressalta que "ao tempo em que a lei estabelece aos agentes de tratamento o dever de zelar pela proteção dos dados pessoais, também lhes impõe a responsabilização decorrente do tratamento irregular e do dano causado ao cidadão titular dos dados".

Notícias relacionadas

Rodrigo Badaró destacou que "a sociedade tem sido tolerante com as dificuldades estruturais da ANPD quanto ao início de seus trabalhos", mas que o vazamento de dados configura "incontestável violação a preceitos constitucionais inscritos na forma dos direitos fundamentais de privacidade e de autodeterminação informativa".

Confira o ofício aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.