Vivo amplia receita e lucro com serviços fixos crescendo após quatro anos

A Vivo apresentou os resultados operacionais do terceiro trimestre nesta quarta-feira, 27, com ampliação das receitas e do lucro líquido no período – que também foi marcado pela volta de crescimento no negócio fixo após quatro anos.

A receita líquida total da operadora avançou 2,2% entre julho e setembro, para R$ 11,033 bilhões. Do montante, R$ 7,391 bilhões foram oriundos do negócio móvel, que avançou 3,2%, e R$ 3,642 bilhões, da operação fixa – ou alta de 0,4%.

O primeiro desempenho positivo em quatro anos no segmento foi impulsionado pela fibra óptica, que encerrou setembro com 4,4 milhões de clientes e receita trimestral de R$ 1,137 bilhão (alta de 37,2%).

Notícias relacionadas

IPTV e dados corporativos também cresceram e ajudaram a compensar a queda de 21,3% nas receitas fixas legadas (ou não core) da Vivo, como voz fixa, xDSL e DTH, permitindo a leve alta no consolidado do segmento fixo.

Móvel

Já no segmento móvel, a empresa apresentou receita líquida de R$ 7,391 bilhões. A maior parte (R$ 6,822 bi) veio de serviços, que avançaram 5,7% no melhor resultado trimestral para o recorte em seis anos.

O salto foi sustentado pelo pós-pago, que representa 58,5% da base da Vivo (48 milhões de acessos) e receita de R$ 5,550 bilhões, após salto de 7,3%. Concentrando 34,1 milhões de clientes, o pré-pago faturou R$ 1,272 bilhão, em recuo de 0,7% em um ano.

Ao todo, eram 82,3 milhões os clientes móveis na Vivo ao fim do terceiro trimestre. Considerando também os acessos fixos, o contingente de acessos da empresa alcança 97 milhões.

Lucro

O incremento na receita móvel e fixa da Vivo foi acompanhado por ampliação de investimentos, que alcançaram R$ 2,151 bilhões no terceiro trimestre, em aumento de 19,3%. Já os custos totais recorrentes aumentaram 2,3%, para R$ 6,620 bilhões.

As cifras resultaram em alta de 2,1% no Ebitda da companhia no intervalo de três meses, para R$ 4,414 bilhões. Isso implicou em uma margem Ebitda de 40% para a Vivo no trimestre.

Dessa forma, a empresa conseguiu ampliar o lucro líquido em 8,5%, alcançando R$ 1,315 bilhão entre julho e setembro. Ao longo de 2021, a Vivo acumula R$ 3,602 bilhões em lucratividade e R$ 1,930 bilhão em distribuição de juros para capital próprio (JSCP).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.