Para Feninfra, edital do 5G aprovado é 'equilibrado' e garante competição

Vivien Mello Suruagy, presidente da Feninfra

Na avaliação da presidente da Federação Nacional de Call Center, Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática (Feninfra), Vivien Suruagy, a aprovação da última versão do edital do leilão do 5G pelo Conselho Diretor da Anatel na última sexta-feira, 24, é muito positiva, porque permite a geração de empregos, e é uma oportunidade do Brasil receber grandes investimentos volumosos, além de melhorar os serviços de telecomunicação.

"A tecnologia pode gerar US$ 1,2 trilhão em negócios no País, o equivalente a cerca de R$ 6,3 trilhões, e gerar investimentos diretos de mais de 165 bilhões na infraestrutura de redes. Estamos muito felizes com a aprovação do edital. O texto é equilibrado, incentiva a participação dos diversos players, garante isonomia de direitos e viabiliza a rápida implantação do 5G", enfatiza Suruagy. Ela acrescenta: "Agora, abre-se um universo de novos negócios. Nossas empresas já se preparam, inclusive com qualificação de mão de obra, para este novo mundo digital".

Segundo a entidade, o leilão do 5G, com valor calculado em torno de R$ 49,7 bilhões, terá como foco duas frentes principais: criação de infraestrutura de 5G, e ampliação das atuais redes de fibra e 4G. "A realização do leilão é essencial para conectar 40 milhões de pessoas que ainda vivem sem qualquer opção de acesso à internet. Uma das características do certame é seu caráter não arrecadatório, ou seja, o valor arrecadado será investido na ampliação da infraestrutura de telecomunicações no Brasil", diz a Feninfra.

Notícias relacionadas

Mais velocidades

A entidade, destaca que um benefício relevante do 5G é ampliação de até 100 vezes na velocidade, com o tráfego de uma quantidade imensa de informações. Isso significa serviços que dispensarão o deslocamento das pessoas e, portanto, consumirão menos recursos naturais. "Ademais, os novos equipamentos são programados para funcionar apenas quando existir demanda, evitando desperdício energético nas antenas e smartphones. Tecnologias mais avançadas tendem a ser mais sustentáveis. O 5G, sem dúvidas, representa um progresso importante", diz a presidente da Feninfra.

"O Brasil terá inserção mais competitiva na economia global, alinhando-se ao grau de tecnologia das nações mais avançadas", ressalta Vivien Suruagy, enfatizando a importância da nova rede para o fomento da indústria, serviços e agronegócio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.