"Nem sempre quadcore é melhor que dualcore", diz CEO da Qualcomm

A Uplinq, conferência anual da Qualcomm para desenvolvedores, foi aberta nesta quarta-feira, 27, pelo CEO da companhia, Paul Jacobs, com a seguinte mensagem: nem sempre o desempenho de um processador quadcore é melhor que aquele de um dualcore. Dita por um fabricante de chipsets que recentemente lançou seu primeiro processador quadcore, a frase surpreende. Para comprovar a teoria, Jacobs apresentou os resultados de uma pesquisa que comparou a performance de um chipset dual-core da Qualcomm presente no smartphone HTC One S com aquela de concorrentes quadcore. Em todos os 13 quesitos testados, o chipset da Qualcomm teria apresnetado resultados superiores. Moral da história: não basta empilhar núcleos em um chipset, é preciso usá-los com eficiência. Cabe lembrar que a própria Qualcomm já tem um chipset quadcore, o S4 Pro, com quatro núcleos de 1,5 GHz cada. O produto faz parte da nova família de chipsets Snapdragon.

Notícias relacionadas
Um problema comum entre chipsets de alta capacidade é o aumento da temperatura dos aparelhos, quando operam perto do seu limite. Um vídeo sobre o assunto chamou a atenção durante a apresentação de Jacobs: em laboratório, engenheiros da Qualcomm puseram cubos de manteiga sobre três smartphones com processadores diferentes. Após submeterem os três às mesmas ações, acompanharam o aumento da temperatura e, consequentemente, o derretimento dos cubos de manteiga. No vídeo mostrado pela empresa o que menos esquentou foi, obviamente, o modelo com chipset Snapdragon, da Qualcomm. "Os smartphones fazem muitas coisas hoje em dia, mas ser uma frigideira não estava nos planos", brincou Jacobs. Não foram revelados os nomes dos fabricantes dos outros processadores testados.

SDK

A Qualcomm anunciou o lançamento de um software development kit (SDK) otimizado para o desenvolvimento de aplicativos Android para aparelhos com chipsets S4. O SDK vem com diversas APIs, incluindo algumas voltadas para reconhecimento facial, localização indoor, reconhecimento de gestos e gravação de sons em três dimensões.

Para promover a novidade, foi feita uma hackathon, espécie de maratona para desenvolvedores, que tiveram poucas horas para criar aplicações sobre determinados temas usando o SDK. A vencedora foi uma aplicação para reconhecimento preliminar de autismo em crianças a partir de 12 meses de idade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.