Oi lança Internet em fibra em São Paulo prometendo preço agressivo

José Claudio Moreira Gonçalves - VP de Operações e Tecnologia da Oi

Apostando em preços agressivos para o mercado residencial e de pequenas e médias empresas, a Oi lança nesta terça-feira, 27, o serviço de banda larga fixa por fibra (FTTH) em São Paulo, com planos para lançamento em outras cidades paulistas. A capital era a única do País a ainda não ser atendida pela operadora, uma herança da área de concessão de telefonia fixa (da Vivo). Mas a Oi já detinha há 13 anos cobertura do serviço móvel e, mais recentemente, da Internet fixa para acesso corporativo. 

É justamente por conta dessa infraestrutura existente, somando 5,2 mil km de rede, que a Oi espera ter um avanço rápido pela cidade. A companhia adotará a mesma abordagem de reuso de fibra, além de avanço granular com possibilidade de venda de produto (time to market) de cerca de 20 dias após construção. 

A meta da Oi é de chegar a 400 mil casas passadas (homes-passed) até o final do ano, evoluindo para 2 milhões em 2022. Segundo o VP de clientes da operadora, Bernardo Winik, essa meta é parte do planejamento estratégico e não considera ainda a capacidade de investimento adicional possível com a venda da fatia da InfraCo, atualmente em negociação com o BTG Pactual. "Já estava no plano, não trabalhamos com curto prazo, é com plano de três anos para frente, fazendo revisões periódicas de acordo com a cidade ou a necessidade de agilidade, se acharmos que podemos ser competitivos."

Notícias relacionadas

Aproveitando uma rede de fibra corporativa fim a fim existente, a Oi poderá ligar uma OLT para atender com GPON a 63 localidades, entre residências e pequenos negócios, além do próprio cliente corporativo. Haverá também uma expansão levando em consideração a demanda de clientes, de acordo com a empresa. A companhia conta com possibilidade de ativação em todas as zonas urbanas de São Paulo.

Conforme explica André Ituassu, diretor de engenharia da companhia, a metodologia de construção deverá seguir o que já vem sendo utilizado em outras cidades: cabo primário existente subterrâneo, com o secundário podendo ser por vias aéreas. "Às vezes precisa usar postes em áreas mais horizontais, mas eventualmente podem ser redes mais subterrâneas", destaca. 

Oferta

Além da velocidade de construção, a estratégia da Oi se baseia também em preços agressivos. A companhia está lançando na capital apenas dois planos residenciais, para facilitar a abordagem da equipe de venda:

  • 500 Mbps (com 250 Mbps de upload) mais VoIP ilimitado por R$ 129,90 e seis meses grátis de HBO Go e Oi Play;
  • A mesma configuração da oferta anterior, adicionando o IPTV com 130 canais (67 em HD) por R$ 259,90;
  • Para o mercado empresarial, a oferta (de velocidade e preço) é a mesma de banda larga e VoIP, contando ainda com serviços digitais parceiros como Olist e Aceleraí. 

Essas duas ofertas contam com instalação de roteador dual band (2,4 + 5 GHz) e possibilidade de obter solução de WiFi mesh com 20% de desconto na loja virtual Oi Place. Além disso, a empresa oferece serviços de valor adicionado como o Oi Play e Oi +Alegria.

Futuro

A Oi começará a rede em São Paulo com a velocidade única de 500 Mbps por considerar que já é adequada à demanda atual. Porém, indica que haverá uma futura migração para a capacidade de 1 Gbps, ainda com GPON, e depois para até 10 Gbps com XGSPON. 

"Na medida em que o mercado demandar e tiver maturidade e produtos para que a gente possa ter a rentabilidade e retorno necessários, vamos fazer a atualização", declarou José Claudio Moreira Gonçalves (conhecido como Naval), VP de operações da empresa. Ele destaca que não é necessariamente uma substituição de tecnologias, mas uma complementaridade. 

Também está nos planos a evolução dos roteadores para o WiFi 6, que já é parte do portfólio da tele para empresas. "Da mesma forma que o XGSPON, ainda não é uma tecnologia madura em termos de dispositivos aptos. O WiFi 5 ainda atende as necessidades dos clientes, conforme os serviços. Mas lógico que, com a evolução do serviço e da velocidade da conexão, volume de dispositivos e principalmente de serviços B2B, o WiFi 6 começa a ser introduzido".

2 COMENTÁRIOS

  1. Oferecer esse serviço e preço na cidade de São Paulo é relativamente fácil. Quero ver em regiões suburbanas ou no interior. Não chega nem o serviço, muito menos o preço.

    • creio que no interior de sao paulo chega sim, eu uso 300 mega da vivo se vier a OI aqui pelo valor citado migro no mesmo dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.