Projeto Brasil 5G reduzirá delay para a introdução da tecnologia no País, diz Kassab

Lançado na semana passada, o Programa Brasil 5G – uma associação privada com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Comunicações e Inovações (MCTIC) – buscará inserir o País no desenvolvimento das tecnologias 5G. O contexto internacional inclui sobretudo Estados Unidos, Japão, China, Coreia e União Europeia, e a ideia é "reduzir o delay da adoção do novo padrão", conforme explicou o ministro Gilberto Kassab em conversa com jornalistas durante a Mobile World Congress nesta segunda, 27. O secretário de Políticas de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, afirma que, para inserir o País nesse cenário, haverá um esforço para iniciar estudos. Em se tratando de espectro, que é atribuição da Anatel, o governo diz ter indicações do que deverá ser adotado internacionalmente. Martinhão citou duas faixas, de 6 GHz e 28 GHz. No caso desta última, ele garante que os estudos com 5G não resultarão em problema de harmonização, já que a destinação da faixa de 28 GHz é para serviços de satélites. "No ambiente internacional, está indo para um range de até 40 GHz", declarou. O ministro assinará na terça-feira em Barcelona acordo com a União Europeia para estudos em 5G.

 

* O jornalista viajou a convite da FS.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.