CEO da AT&T fala em "nomofobia": medo de ficar sem celular

"Nomofobia" é o medo de ficar sem comunicação de telefonia celular. O termo é uma abreviação de "no mobile fobia" e já circula pela Internet como sendo a mais nova doença dos tempos modernos. O CEO da operadora norte-americana AT&T, Ralph de la Vega, citou essa fobia para ilustrar o que considera uma mudança radical no que diz respeito à relação dos consumidores dos EUA com tecnologia nos últimos dois anos. De acordo com as pesquisas feitas pela empresa, dois anos atrás os norte-americanos reclamavam do excesso de tecnologia, se dizendo "intimidados" pela profusão de novidades que surgiam a cada dia. "Agora, o consumidor acha que sua vida está melhor graças à tecnologia", disse De La Vega em sua palestra na abertura do Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, nesta segunda-feira, 27.

Notícias relacionadas
O executivo apresentou alguns novos hábitos dos consumidores conectados. Dentre eles, a "vigilância digital", que seria o costume de monitorar a casa e os entes queridos através de câmeras e sensores, controlados remotamente, inclusive pelo celular. Outro hábito novo seria o que a AT&T chama de "heroísmo digital", representado pelas pessoas que prestam informações úteis para suas comunidades através de redes sociais e outros meios de comunicação digitais.

Vodafone

O CEO da Vodafone, Vittorio Colao, também informou dados das pesquisas mais recentes da empresa sobre preferências dos consumidores. De acordo com o executivo, daqui em diante os usuários de telefonia móvel se preocupam com os seguintes pontos: ubiquidade da rede de dados móveis; excelência no atendimento; segurança e privacidade; e conveniência e confiança. "Somente as operadoras são capazes de oferecer em conjunto essas quatro exigências dos consumidores", afirma Colao.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.