Apple bate recorde de lucro e vende 74,5 milhões de iPhones no quarto tri

O quarto trimestre do ano passado foi o melhor da história da Apple. Graças ao sucesso dos novos iPhone 6 e 6 Plus, a empresa registrou uma receita recorde de US$ 74,6 bilhões, 30% maior que no mesmo período do ano passado. E o lucro trimestral também foi recorde: US$ 18 bilhões, ou US$ 5 bilhões acima do recorde anterior.

Notícias relacionadas
Entre outubro e dezembro, a Apple vendeu 74,5 milhões de iPhones no mundo, um crescimento de 46% em um ano. "Vendemos 44 mil iPhones por hora. É até difícil de entender. O lançamento do iPhone 6 e 6 Plus foi o mais rápido da nossa história. O produto já está presente em 130 países", comentou o CEO da Apple, Tim Cook, durante a teleconferência sobre o balanço. No quarto trimestre, a Apple vendeu 5,5 milhões de computadores e 21 milhões de iPads.

Outro dado impressionante informado pelo executivo: no dia 22 de novembro a Apple alcançou a marca de 1 bilhão de aparelhos com iOS vendidos até o momento – trata-se da soma de todos os iPhones e iPads vendidos na história.

Os mercados emergentes foram as estrelas desse trimestre para a empresa. Cook destacou especificamente o desempenho na China e no Brasil. Hoje a China é o segundo maior mercado de iPhones no mundo.

Segundo Cook, o quarto trimestre registrou a maior quantidade de novos usuários de iPhone de toda a história do produto. E também foi a maior quantidade de migrações de usuários de Android para iPhone, considerando os três últimos lançamentos de iPhones. De acordo com o CEO da Apple, a quantidade de usuários de modelos antigos de iPhone que migrou para os novos modelos ainda é pequena. Ele não revelou a proporção, contudo.

Apple Watch e Apple Pay

O relógio inteligente da Apple, o Apple Watch, começará a ser vendido em abril, disse Cook. "Minhas expectativas são altas. A quantidade de desenvolvedores que estão escrevendo apps é impressionante e vemos grandes inovações", comentou.

Sobre Apple Pay, já há 750 bancos e instituições financeiras aceitando o sistema de pagamento sem contato da Apple nos EUA. Em lojas que aceitam pagamentos por NFC, o Apple Pay já representa US$ 2 de cada US$ 3 em transações desse tipo. Em alguns casos chega a 80%. "2015 será o ano do Apple Pay", disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.