SES aumenta receita no trimestre, mas acumulado do ano tem redução

A operadora de satélites SES registrou aumento na receita no terceiro trimestre, segundo balanço financeiro divulgado nesta sexta-feira, 26. A companhia somou 488 milhões de euros o período, avanço de 1,99% em relação ao mesmo período de 2017. Porém, no acumulado de nove meses do ano, a receita total caiu 3,8%, somando 1,469 bilhão de euros.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) caiu 0,29% no trimestre, ficando em 306,6 milhões de euros. No período de janeiro a setembro, o EBTIDA foi de 927,7 milhões de euros, redução de 6,7%. A margem EBTIDA no trimestre caiu 1,5 ponto percentual, ficando em 62,8%.

O lucro atribuível aos controladores foi de 76 milhões de euros, queda de 36,13%. No acumulado do ano até setembro, foi de 303,7 milhões de euros, 23% abaixo do registrado em igual período do ano passado. Por sua vez, o lucro operacional foi de 126,6 milhões de euros, recuo de 11,10%. Em nove meses, totalizou 404,3 milhões de euros, queda de 9,8%.

O Capex da SES para 2018 foi reduzido em 80 milhões de euros, totalizando 380 milhões. Dessa redução, a companhia afirmou que dedicará 10 milhões para 2019, e os 70 milhões de euros restantes para 2020. Não haverá mudança no perfil de Capex para o período de 2018 e 2022.

Próximos satélites

A companhia ainda confirmou o cronograma de lançamento de satélites. Os próximos são os artefatos (de 17 a 20) da O3b, que serão lançados no primeiro semestre de 2019. Também na primeira metade, mas de 2021, está programado o satélite SES-17, que deverá cobrir as Américas. No mesmo período, os satélites 1 a 7 da O3b mPower também deverão ser lançados. Todos esses têm como aplicação dados fixos, mobilidade e serviços governamentais.

Contratos e 5G

Em comunicado, o presidente e CEO da SES, Steve Collar, destacou a contribuição dos serviços de dados fixos no crescimento orgânico (excetuando variação cambial), incluindo um projeto turn-key em Papua Nova Guiné e contrato com a IBM para conectividade em cloud. Por sua vez, a divisão de vídeo assegurou 96% do esperado para o ano inteiro em receita, incluindo uma renovação com o Channel 4 no Reino Unido. Em outras partes do mundo, entretanto, ainda considera haver "desafios, com algumas plataformas tendo dificuldade para conseguir ritmo no mercado, além de forte competição para todas as novas plataformas".

Collar destaca também a parceria com outras operadoras de satélite para formar a C-band Alliance, entidade que propõe agir para o gerenciamento da limpeza de espectro na banda C com a finalidade de liberar 200 MHz em 3,5 GHz para o serviço móvel 5G nos Estados Unidos. "Estou cada vez mais convencido que nossa proposta baseada em mercado é a melhor forma de facilitar a posição de liderança dos EUA em 5G e é a única forma de realocar espectro em um intervalo de tempo consistente com as metas estabelecidas pela FCC", declara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.