Ministro das Comunicações diz que não mexe, ainda, nas metas de 93% dos domicílios para desligamento

O ministro das Comunicações André Figueiredo disse nesta segunda, 26, na abertura da Futurecom,  que ainda não tem uma posição sobre o adiamento do cronograma de TV digital, e que quer ter uma definição nas primeiras duas semanas de novembro. Segundo ele, não existe a possibilidade, agora, de se mexer no percentual de 93% de domicílios aptos a receber o sinal digital. Pelo menos por enquanto. Mas ele indicou que pode trabalhar nos critérios sobre os domicílios que seriam contados para que se chegue a esse percentual. "Dependendo do critério temos 70% ou 49% de domicílios cobertos. Isso é algo que vamos olhar", disse, referindo-se às medições em Rio Verde. Segundo o ministro, a ideia é que o adiamento ou não seja pactuado com as teles e as emissoras de TV, mas que se não houver um entendimento o Minicom vai arbitrar. Ele disse ainda que não existe a possibilidade de desligar o sinal analógico com apenas metade da população recebendo os sinais, indicando que Rio Verde, se não tiver uma melhora nos índices, deve ter o seu desligamento postergado. Ele disse que provavelmente Brasília seja uma possibilidade melhor para que se faça o desligamento inicial, em 2016, "por ser uma cidade em que há todas as geradoras".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.