Minicom se reunirá com pesquisadores para investigar interferências na faixa de 700 MHz

Mais uma vez, o ministro Paulo Bernardo reiterou os planos de realizar leilão da frequência de 700 MHz no segundo semestre de 2013, após implementar o edital e a consulta pública. "Acho que temos um ano para fazer isso, é perfeitamente possível", disse ele à tarde, durante a cerimônia da Ericsson nesta quarta-feira, 26, em São José dos Campos (SP), que celebrou a milésima estação radiobase com LTE construída no Brasil. Bernardo não quis dizer se o modelo que o Brasil seguirá com 700 MHz será similar ao da Ásia-Pacífico, mas disse estar trabalhando com todas as possibilidades. O ministro considera ainda serem necessários mais estudos para a utilização da faixa, mas colocou dúvida sobre o recente estudo feito na Inglaterra que apontou para interferências no sinal de radiodifusão. "Usaram o exemplo da Inglaterra, mas o 700 MHz nem é usado lá. Claro, estamos marcando reunião com esses pesquisadores ingleses, tem toda uma gama de detalhes", disse.

Notícias relacionadas
Ele comemorou também a sanção da presidenta Dilma da lei que desonera a infraestrutura, que poderá também ajudar no aumento da cobertura 3G, além do LTE. "No próprio leilão de 2,5 GHz colocamos como obrigação implantar as redes 3G em locais onde ela não está disponível ainda, então as empresas vão ajudar nessa expansão", disse, ressaltando que isso ajudará no plano de universalização da Internet "para torná-la tão presente quanto a TV no País" e o PNBL 2.0. Ele ressaltou ainda a importância da fabricação de equipamentos nacionais para melhorar o desempenho do Brasil na balança comercial de tecnologia. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.