Teles caem na B3 após compra da Oi Móvel ser considerada complexa pelo Cade

As ações das operadoras listadas na B3 recuaram no primeiro pregão após a venda da Oi Móvel para Claro, TIM e Vivo ser considerada complexa pelo Cade, que exigiu novas diligências sobre o processo.

A maior impactada nesta segunda-feira, 26, foi a própria Oi: a tele teve queda de 6,5% em suas ações ordinárias OIBR3 (para R$ 1,15) e de 6,06% nas preferenciais OIBR4 (R$ 1,86). Na semana passada, os papéis já haviam caído 23,1% e 11,6%, respectivamente. Antes da manifestação do Cade, no acumulado do ano, a empresa já havia mostrado redução de 47,66% na OIBR3.

No caso da TIM, a ação TIMS3 recuou 2,2%, para R$ 11,55. Já a Vivo foi a menos afetada entre as operadoras na bolsa brasileira, com as ações VIVT3 caindo apenas 0,15%, para R$ 40,91 após recuperação ao longo do pregão.

Notícias relacionadas

A Claro não tem ações listadas no Brasil. Sua controladora, a América Móvil teve alta em seus papéis listados em Nova York (2,1%) e também na Bolsa Mexicana (1,49%), não refletindo as preocupações sinalizadas no Brasil.

Na última sexta-feira, o Cade declarou a venda dos ativos móveis da Oi para o trio de concorrentes como complexa e exigiu diligências adicionais após apontar preocupação concorrencial em 54 dos 67 códigos de numeração (CNs) brasileiros. Claro, TIM e Vivo acertaram a venda da Oi Móvel por R$ 16,5 bilhões e uma partilha de espectro, clientes e torres que favoreça a empresa do trio com menor market share em cada região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.