Na Europa, consumidores recebem 74% da velocidade de banda larga contratada

Pagar por um serviço de banda larga e depois se dar conta que a velocidade que se recebe não é aquela anunciada. Parece familiar? Um estudo sobre performance da banda larga fixa divulgado pela Comissão Europeia nesta quarta, 26, aponta que consumidores da Europa não recebem a velocidade de banda larga por que pagam. Os percentuais variam de acordo com o Estado-Membro da União Europeia, mas a média de entrega de velocidade na região é de 74% da contratada. As diferenças entre nações, segundo a Comissão Europeia, são atribuídas às regras de publicidade de cada uma delas.

A taxa de entrega também varia de acordo com a tecnologia de banda larga contratada. Acessos via redes de cabo têm as velocidades de download mais confiáveis, com taxa de entrega de 91% da velocidade contratada. Soluções de fibra (FTTx) têm taxa de 84,4%, mas vale observar que essa categoria inclui não apenas fibra direto na casa do cliente, mas também soluções híbridas de fibra com acesso, por exemplo, VDSL em redes de acesso de cobre. Na lanterna, os serviços xDSL entregam apenas 63,3% da velocidade de download contratada.

Em nota, o vice-presidente da Comissão Europeia, Neelie Kroes, afirmou que "esta é a primeira vez que a diferença entre as velocidades de banda larga anunciadas e as realmente entregues é confirmada por dados comparativos e confiáveis de todos os Estados-Membros da União Europeia", e aproveitou a oportunidade para reforçar a necessidade de um mercado conectado único na região. "Consumidores precisam de mais dados desse tipo para ajudá-los nas escolhas, então, repetiremos o estudo e tomaremos esses primeiros resultados como mais uma prova da necessidade de um mercado único realmente conectado".

Velocidades

A velocidade média de download na União Europeia, considerando todas as tecnologias de acesso é de 19,47 Mbps em horários de pico – das 19h às 23h em dias de semana. As maiores velocidades registradas pelo estudo são de serviços FTTx, com média de 41,02 Mbps; seguidos por cabo (33,10 Mbps) e, bem mais atrás, o xDSL (7,2 Mbps).

A diferença entre a velocidade anunciada e a entregue para upload, por sua vez, é menor. Considerando todos os países da região, a taxa de entrega é de 88% e a velocidade média é de 6,20 Mbps. FTTx tem maiores taxas de upload, com média de 19,8 Mbps; cable (3,68 Mbps) e xDSL (0.69 Mbps).

Os resultados foram coletados em março de 2012 de um total de 9,104 mil participantes. Foram mais de 3 bilhões de medições e cerca de 76 milhões de testes únicos.

Voluntários

A ideia da Comissão é continuar com o levantamento até o fim de 2014 e outras duas medições anuais estão planejadas e pede que consumidores dos 27 Estados-Membro, além da Croácia, Islândia e Noruega se candidatem como voluntários. Como no Brasil, os voluntários receberão um dispositivo a ser acoplado no modem de banda larga para medição automática da banda larga quando não estiver sendo utilizada. A segunda fase do estudo prevê um grupo de trabalho com provedores de serviço dos 30 países da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.