MVNOs vencem licitação do governo federal para conectividade de estudantes

Foto: Pixabay

[Publicado originalmente no Mobile Time] As operadoras móveis virtuais (MVNOs, na sigla em inglês) Dry Company e Nuh! Telecom (ambas credenciadas da Surf Telecom) venceram a licitação do Programa Internet Brasil, que levará conectividade móvel para até 700 mil estudantes da rede pública em todo o País e que teve a lei sancionada nesta quinta-feira, 26. A Dry ficou em primeiro lugar e será responsável pelo acesso de 70% dos alunos, enquanto a Surf se encarregará dos 30% restantes. É a primeira vez que MVNOs vencem uma licitação do governo federal para a prestação conectividade móvel. As operadoras tradicionais não apresentaram proposta. TELETIME já havia antecipado que apenas duas MVNOs haviam apresentado proposta. A licitação é a mesma pela qual o governo pretende contratar ainda um fornecedor e plataforma de chips neutros, pelos quais os planos de dados das empresas selecionadas serão gerenciados.

"Esse projeto tem uma importância econômica grande e pode representar uma mudança de cenário para as operadoras virtuais, justo quando estamos na expectativa de ter as Orpas (ofertas públicas de referência) definidas pela Anatel. Essa vitória pode ser um sopro de viabilidade do negócio de MVNO em escala significativa, não marginal, no Brasil", avalia Olinto Sant'Anna, presidente da Abratual, associação que representa as MVNOs.

"É um projeto que vai chamar a atenção. Uma MVNO credenciada ser agraciada em primeiro lugar vai abrir os olhos de muita gente e tornar o segmento de MVNO rentável e viável", complementa Ronaldo Yoshida, diretor de estratégia e desenvolvimento de negócios da Dry Company, em entrevista ao Mobile Time.

Notícias relacionadas

Em uma primeira fase de testes, com duração prevista de dez meses, as duas companhias vão prover conectividade móvel para 10 mil alunos. Posteriormente, o número poderá ser expandido para até 700 mil. O governo poderá escolher entre planos de 5, 10, 20 e 40 GB. O valor dos pacotes não foi divulgado.

A Nuh! é uma MVNO autorizada que está conectada diretamente à rede da TIM. E a Dry é uma MVNO credenciada, que, por sua vez, está conectada à rede da TIM através da plataforma da Surf. 

Para se ter uma ideia do impacto do programa Internet Brasil para as duas MVNOs, a Surf encerrou o ano passado com 740 mil linhas em serviço, número que inclui a base da Dry. Esta, por sua vez, tem hoje 350 mil assinantes, a maioria com chips de clubes de futebol com os quais firmou parcerias.

Chip neutro

A licitação envolve também a escolha de uma empresa para fornecer "chips neutros" e uma plataforma de gerenciamento dos mesmos. Os chips neutros são SIMcards que podem ser configurados remotamente para servir a qualquer operadora. Eles usam um padrão conhecido como eSIM – o mesmo usado em chips embutidos em devices como Apple Watch.

Ainda não foi divulgado o vencedor da licitação para o fornecimento dos chips neutros e da sua plataforma de gerenciamento, o que deve acontecer em breve. Acredita-se, porém, que a complexidade do projeto diminuiu bastante com a definição de Dry e Nuh! como vencedoras para a prestação da parte de conectividade do Internet Brasil, pois ambas usam a rede da mesma operadora, a TIM.

Lei

A lei 14.351/2022 que institui o programa Internet Brasil foi sancionada nesta quinta-feira, 26, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Terão acesso ao programa alunos da educação básica integrantes de famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) matriculados na rede pública de ensino, nas escolas das comunidades indígenas e quilombolas e nas escolas especiais sem fins lucrativos que atuam exclusivamente nessa modalidade.

Deixe seu comentário