Publicidade
Início Newsletter Falta de combustível acende sinal de alerta para operadoras

Falta de combustível acende sinal de alerta para operadoras

(Atualizada às 19:30) Operadoras de telecomunicações estão em alerta por conta da falta de combustível. O problema ainda não afetou nenhuma atividade crítica, mas há receio de que faltem funcionários para as atividades mais vitais de controle e manutenção de infraestruturas críticas caso a falta de combustíveis se mantenha. Consultadas por este noticiário, as operadoras não reportaram problemas mais graves até aqui, mas estão atentas e mantendo a Anatel informada. Já há problemas com equipes de instalação, contudo. Segundo Eduardo Levy, presidente executivo do SindiTelebrasil, “as operadoras já suspenderam as novas instalações e a manutenção está mantida apenas onde é essencial”.

O que as operadoras querem é que a agência assegure, junto ao gabinete de crise mantido pelo governo por conta da greve dos caminhoneiros, que o fornecimento de diesel seja priorizado para as atividades críticas das redes de telecomunicações, como a manutenção dos geradores e fornecimento de energia das centrais onde estão localizados os backbones e datacenters vitais ao funcionamento do sistema e atendimentos emergenciais a hospitais e órgãos públicos. 

O Sinditelebrasil alertou as autoridades para o fato de que “devido à interrupção no abastecimento de combustível e bloqueio de rodovias, algumas atividades das empresas podem ficar comprometidas, como manutenção de rede, reparo e funcionamento dos geradores das estações de telecomunicações, que são acionados em caso de falta de energia”. Segundo o sindicato das operadoras, “até o momento não foi registrada nenhuma ocorrência mas, devido ao baixo volume de estoque de combustível da frota de veículos que transportam as equipes, poderá haver risco de contingenciamento dessas atividades”.

Notícias relacionadas

A Anatel ainda não se pronunciou oficialmente mas sabe-se que a agência está em contato com o Gabinete de Segurança Institucional e acompanhando a situação em cada Estado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile