Smartphones superam pela primeira vez 50% dos celulares distribuídos no mundo

O mercado mundial de telefones celulares teve crescimento anual de 4% no primeiro trimestre deste ano, de acordo com a International Data Corporation (IDC). Foram embarcados 418,6 milhões de handsets entre janeiro e março deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado esse número foi de 402,4 milhões de unidades. No segmento de smartphones, a IDC indica que foram distribuídos 216,2 milhões unidades neste primeiro trimestre, o que significa que os smartphones, pela primeira vez, representaram mais da metade (51,6%) do total de embarques de telefone celulares no mercado. No primeiro trimestre de 2012, os smartphones responderam por 38% do total, com 152,7 milhões de unidades.

Market share

A Samsung manteve a liderança no mercado de smartphones em todo o mundo. Entre janeiro e março de 2013, a fabricante sul-coreana teve mais unidades embarcadas no mercado do que Apple, LG, Huawei e ZTE juntas. Foram 70,7 milhões de celulares, enquanto a Apple embarcou 37,4 milhões de unidades e a Huawei e a ZTE, 9,9 milhões e 9,1 milhões, respectivamente. A Samsung contou com 32,2% de market share, um percentual bastante confortável em relação à Apple, que tem 17,3%. Huawei tem 4,6% e ZTE, 4,2%.

O volume de embarques de smartphones da Apple cresceu graças ao iPhone 5, com uma alta anual de 6,6%, apesar disso, sua participação nesse segmento caiu de 23% para 17,3% em um intervalo de um ano. A IDC alerta que a última vez que a fabricante do iPhone apresentou uma taxa de crescimento anual de apenas um dígito foi no terceiro trimestre de 2009. Já a LG tem motivos para comemorar, já que voltou ao ranking dos cinco maiores fabricantes de smartphones, após dois trimestres afastada. Para o IDC, o crescimento da LG foi impulsionado, em grande parte, por seu portfolio de smartphones 3G, ou seja, a linha L e o Nexus 4. Dispositivos com LTE habilitados, incluindo a linha Optimus G, também contribuíram para os bons resultados. LG espera continuar sua trajetória ascendente, com o lançamento da linha F, mantendo a estratégia de alcançar os consumidores que compram smartphones de entrada.

A IDC aponta para a melhora da Huawei, que quase dobrou seus embarques para mercados fora da Ásia e do Pacífico, em que tem mais força. A ZTE continua com uma forte presença nessa região e na América do Norte, mas tem atuação tímida na América Latina. Com a meta de aumentar a receita do smartphone em 30% este ano, a ZTE vai tentar crescer na América do Norte e Europa. Na China, a fabricante deve apostar em seus produtos de maior preço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.