MCom quer parceria interministerial para 20 pilotos do 5G standalone

O ministro das Comunicações Fábio Faria comemorou a decisão tomada pela maioria do Conselho Diretor da Anatel de aprovar o edital do leilão do 5G com a requisição de tecnologia do Release 16. Junto com essa demanda, entendeu que a antecipação do cronograma da implantação da rede para 31 de julho de 2022 nas capitais e no Distrito Federal será importante – tanto que a pasta trabalha com operadoras e com outros ministérios para tentar fazer 20 pilotos antes desse prazo.

Os lugares onde serão instalados essas redes com Release 16 ainda vão ser definidos, segundo a proposta do ministro. Na prática, adotar esse padrão equivale a dizer que as redes precisarão ter o core standalone (SA), ou seja, dedicado ao 5G, sem poder reaproveitar o core de 4G como é no caso não standalone (NSA). 

"Estamos conversando com operadoras para que tenhamos 20 pontos que a gente possa escolher e já aplicar o 5G standalone", disse Faria em coletiva de imprensa nesta sexta, 26. "Minha ideia é falar com a ministra Tereza [Cristina, da Agricultura], o ministro Tarcísio [Gomes de Freitas, da Infraestrutura] e outros ministros. Eles vão escolher pontos, e eu vou levar as reivindicações."

Notícias relacionadas

Segundo Faria, são ainda conversas informais ainda, até porque o leilão sequer foi realizado. Mas a intenção é que fornecedoras e operadoras aceitem fazer esses pilotos "para ver a aplicabilidade", ainda que não seja em larga escala. Um exemplo dado pelo ministro é da implantação de uma rede 5G no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP). "Isso está sendo conversando. Não está no leilão, mas está em alinhamento e andamento."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.