Ofcom reabre debate sobre regulação do vídeo on-demand no Reino Unido

A Ofcom, agência reguladora das comunicações e telecomunicações no Reino Unido, decidiu reabrir o debate sobre uma regulamentação dos serviços de víde on-demand (VOD), após analisar os rsultados de uma pesquisa realizada pelo instituto Ipsos MORI. Hoje estes serviços não sofrem regulação pela agência, apenas por uma entidade auto-regulatória dos provedores de serviço.

No estudo, os entrevistados apontaram que esperam o mesmo tipo de regulação para o VOD que existe para a televisão linear, especialmente quando o serviço é utilizado de forma similar, em televisões conectadas ou ligadas a set-top boxes. A expectativa é menor em relação ao vídeo asistido no computador.

Segundo o diretor geral da agência, Ed Richards, reproduzido pelo noticiário Broadband TV News, a experiência de se assistir vídeo em aparelhos como as TVs conectadas, que incorporam TV aberta, VOD e outros aplicativos, é vista pelo usuário como uma coisa só, similar à experiência tradicional de ver TV. Por isso, diz, o público espera para estes dispositvos uma regulação similar à da TV, e mais rigorosa que aquela para o PC e outros dispositivos conectados.

Richards disse que é indesejável que o VOD tenha uma regulação tão pesada quanto os serviços de mídia convencional, mas sugeriu que um pacote mínimo de princípios deveria ser estabelecido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.