Reino Unido libera recursos para operadoras substituirem Huawei no 5G

Foto: Divulgação

O governo do Reino Unido anunciou nesta quarta-feira, 25, que disponibilizará £ 250 milhões (US$ 333 milhões) para incentivar a troca de equipamentos chineses para a implantação da tecnologia 5G. A nação decidiu em julho aplicar restrições mais severas à Huawei e à ZTE no mercado de quinta geração local, incluindo o impedimento de compra de equipamentos já a partir de 1º de janeiro de 2021.

A decisão do Reino Unido impôs ao mercado de telecomunicações a exclusão de uso de equipamentos da gigante chinesa até 2027. A justificativa são acusações sobre supostas questões de segurança com as empresas da China. A medida torna as operadoras que atuam no mercado britânico dependentes apenas da finlandesa Nokia e da sueca Ericsson (ou de players menores na Europa, como Samsung).

O programa de investimentos do governo do Reino Unido prevê entre 2021-2022 e 2024-25 £1,2 bilhão (US$ 1,6 bilhão) para apoiar o lançamento de banda larga com capacidade de gigabit em todo o Reino Unido. Já em 2021, serão liberados £50 milhões (US$ 66 milhões) como parte de um compromisso de £ 250 milhões para construir uma rede 5G segura e resiliente, conforme documento divulgado pelo governo.

Notícias relacionadas

Regras para a Europa

No final de julho, a Comissão Europeia divulgou a Estratégia de Segurança da União Europeia. Uma das premissas é de que o bloco econômico terá "potencial dependência" das redes de 5G e, por conta disso, urge pelo desenvolvimento da cultura de cibersegurança "by design" (desde o início do desenho do projeto). A proposta aponta para um fortalecimento e um reposicionamento da região na cadeia de fornecimento de infraestrutura crítica para serviços de telecomunicações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.