5G terá 13 milhões de assinantes ao fim de 2019, projeta Ericsson

Elaborada pela Ericsson e publicada nesta segunda-feira, 25, a nova edição do Mobility Report atualizou para 13 milhões a estimativa da fornecedora para acessos 5G até o fim de 2019. Segundo o relatório, 50 operadoras já lançaram comercialmente redes de quinta geração até o momento.

Em junho, a perspectiva da Ericsson era encerrar o ano com 10 milhões de inscrições 5G. Movimentações na Ásia, contudo, impulsionaram a revisão: na China (que deve contribuir "com grande parcela das inscrições esperadas"), o lançamento comercial pelas três principais provedores recebeu 10 milhões de interessados durante a pré-venda. Já na Coreia do Sul, onde as três principais operadoras lançaram o serviço em abril, 3 milhões de assinantes já realizaram o upgrade.

A Ericsson também apontou que até o final do ano, 93% do território sul-coreano deve estar coberto pelo sinal 5G, em patamar que também deve ser alcançado pela Suíça (90% até o fim de 2019). O Mobility Report ainda prevê um mercado de 160 milhões de aparelhos habilitados ao 5G comercializados em 2020, impulsionados por uma nova geração de chipsets.

Outro aspecto citado no relatório é a propensão do consumidor a pagar em média 20% a mais pelos serviços 5G frente os pacotes atuais. No Brasil, como já notou pesquisa da Deloitte, ainda não é grande a parcela de consumidores com tal disposição. A expectativa da Ericsson é que o consumo mensal de dados por smartphone passe de 7,2 GB atuais para 25 GB em 2025.

A projeção é de que até lá, o 5G já some 2,6 bilhões de assinantes, com cobertura atingindo 65% da população mundial. O montante representaria 29% de todas as subscrições móveis na ocasião, ou 8,9 bilhões.

A divisão geográfica prevista para os acessos, contudo, é bastante desigual: a Ericsson projeta que o 5G represente 74% dos chips ativos da América do Norte em 2025 e 56% do total na Europa. Já na América Latina, o percentual ficaria em 11%.

4G

De toda forma, o 4G ainda terá bastante espaço para crescer antes da consolidação de sua sucessora. A projeção é que a quarta geração de redes só atinja seu pico em 2022, quando alcançaria 5,4 bilhões de assinantes, desacelerando para 4,8 bilhões até 2025. Hoje o 4G é responsável por 52% (cerca de 4,2 bilhões) dos 8 bilhões de acessos móveis ativos no mundo.

No momento, a Ericsson contabiliza 777 redes 4G ativas em todo o globo, sendo que destas, 311 já tiveram upgrade para o LTE-Advanced (chamado comercialmente no Brasil de 4,5G). Já o VoLTE (voz sobre 4G) estaria presente em 200 redes de 90 países, com cerca de 2,1 bilhões de usuários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.