Publicidade
Início COVID-19 TIM avança nas receitas e volta a dobrar lucro no terceiro trimestre

TIM avança nas receitas e volta a dobrar lucro no terceiro trimestre

A TIM mostrou aumento nas receitas e voltou a mais do que dobrar o lucro líquido, mas há ressalvas nesses resultados. De acordo com a operadora, na divulgação nesta segunda-feira (25) do balanço financeiro referente ao terceiro trimestre, a base comparativa anual se dá com um período de maior impacto das medidas restritivas por conta da pandemia da covid-19. 

No terceiro trimestre, a receita líquida da empresa foi de R$ 4,512 bilhões, um aumento de 2,8% no comparativo anual. Já no acumulado dos nove meses do ano, o crescimento foi de 5,3%, total de R$ 13,259 bilhões. 

Naturalmente, o serviço móvel representa quase toda a receita da empresa. No trimestre, foram R$ 4,096 bilhões, um aumento de 4,1%. O acumulado do ano teve um aumento de 5,1%, total de R$ 12,026 bilhões. Segundo a TIM, o crescimento foi impactado também pela base comparativa menor, já que houve impacto do início da pandemia no segundo trimestre de 2020. 

Notícias relacionadas

A operadora agora discrimina a receita de “plataforma de clientes”, que inclui “novas iniciativas, como serviços financeiros e publicidade móvel”, com “realocação de impostos” das receitas geradas pelo cliente. Como não há registro desse dado em 2020, não há comparativo, mas a receita foi de R$ 38 milhões no trimestre, e de R$ 28 milhões no trimestre imediatamente anterior. 

A receita média por usuário (ARPU) foi de R$ 26,5 em setembro, um aumento de 4,4% quando comparado a 2020. Considerando a segmentação, o ARPU pós-pago (sem o M2M) teve alta de 0,8% e encerrou o período em R$ 46,5. O pré-pago teve queda anual de 1%, ficando em R$ 13.

Segmento fixo

As receitas do serviço fixo totalizaram R$ 287 milhões, um aumento de 5,5%. No acumulado dos três trimestres, foi de R$ 851 milhões, avanço de 9,5%. Considerando apenas a TIM Live, a companhia apurou R$ 179 milhões no trimestre (crescimento de 9,5%) e R$ 532 milhões no acumulado (16,7% de avanço). A unidade de banda larga fixa para usuários finais agora representa 4,1% das receitas de serviço (contra 3,9% em 2020).

Conforme argumenta a TIM, a “desaceleração” do desempenho da unidade é combinação de reajuste de preço ao longo do ano, maior foco na preparação da criação da FiberCo e consequente separação de ativos; e aumento localizado de competição em algumas áreas de atuação. A operadora espera que os impactos dos dois primeiros casos desapareça em breve e o crescimento da TIM Live volte a ser de dois dígitos. 

Finanças

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) reportado foi de R$ 2,159 bilhões, aumento de 4,2%. Entre janeiro e dezembro, foi de R$ 6,267 bilhões, aumento de 4,6%. A TIM afirma que são 21 trimestres com crescimento no EBITDA. A margem EBITDA cresceu 0,6 ponto percentual, ficando em 47,9% no trimestre. No acumulado do ano, a margem caiu 0,3 p.p. e ficou em 47,3%. 

O lucro líquido da TIM mais do que dobrou (154% de aumento), atingindo R$ 993 milhões no terceiro trimestre. No acumulado do ano, o avanço também foi de mais de duas vezes (133,9%), totalizando R$ 1,942 bilhão. Considerando impacto de crédito fiscal e outros efeitos, o lucro líquido normalizado foi de R$ 474 milhões no trimestre, aumento de 21,4%; e de R$ 1,432 bilhão nos nove meses, aumento de 71,9%.

O fluxo de caixa operacional da TIM foi de R$ 1,783 bilhão no trimestre (aumento de 32,3%) e de R4 3,627 bilhões no acumulado (aumento de 42,8%). O resultado seria impacto positivo do capital de giro e o adiamento no ano passado (de março para agosto) do vencimento da Condecine e parte do Fistel.

Por sua vez, o Capex aumentou 5,5% e ficou em R$ 897 milhões no trimestre. No acumulado do ano, houve um avanço de 28,8%, totalizando R$ 3,126 bilhões. Novamente, a empresa diz que a base comparativa com o período do início da pandemia no ano passado justifica o crescimento.

A dívida líquida da TIM encerrou setembro em R$ 4,338 bilhões. A relação dívida líquida/EBITDA ficou em 0,5x. 

Operacional

A TIM apresentou aumento na base móvel, com o pós-pago mais do que compensando a queda do pré-pago. No caso da TIM Live, houve recuo na quantidade de contratos de fibra até o gabinete (FTTc), mas o FTTH também mais do que superou essa queda. Confira na tabela abaixo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile