TIM e IBRAC premiam trabalhos acadêmicos na área de defesa da concorrência

Mario Girasole VP da TIM Brasil

A TIM e o Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC) premiam nesta quinta, 25, trabalhos de conclusão de curso e trabalhos acadêmicos na área de  defesa da concorrência. A solenidade de entrega do Prêmio IBRAC-TIM 2018 ocorre durante a 24ª edição do Seminário de Defesa da Concorrência em Campos do Jordão (SP), com a presença de Mário Girasole, vice-presidente de assuntos institucionais e regulatórios da operadora.

"Este é o nono ano que apoiamos esta iniciativa com o intuito de promover a cultura da livre concorrência e competição no país, além de estimular os jovens a acreditarem no seu talento e potencial. Sabemos que o contínuo aprimoramento das análises relativas à defesa da concorrência é essencial para a definição e a disseminação de boas práticas e soluções que geram mercados mais competitivos. Por isso, ficamos muito felizes em poder contribuir em mais uma edição do Prêmio IBRAC-TIM e celebrar esses trabalhos inspiradores", define Mario Girasole.

Notícias relacionadas

As diversas categorias contemplam estudantes de universidades brasileiras ou estrangeiras, que não tenham concluído outro curso de graduação até dezembro de 2017, e para alunos de pós-graduação ou profissionais que possuam, no mínimo, diploma de graduação. Na categoria para alunos de graduação, o primeiro colocado receberá R$ 5 mil e inscrição gratuita em três eventos organizados exclusivamente pelo Instituto Brasileiro de Estudos de Concorrência, Consumo e Comércio Internacional (IBRAC) em 2019, a critério do vencedor.

Já a categoria de pós-graduação/profissionais premiará o vencedor com R$ 15 mil e a inscrição no 67th Antitrust Law Spring Meeting, organizado pela American Bar Association, em Washington, nos Estados Unidos. Os segundo e terceiro colocados receberão R$ 10 mil e R$ 5 mil respectivamente.

1 COMENTÁRIO

  1. Concorrência e competição fazem os mercados se autorregularem, exigindo menos presença do estado. Ao estado cabe impor parâmetros que permitam a oferta de produtos e serviços em classes bem definidas. Muito bom saber da existência de um órgão como o IBRAC, é preciso estimular a competição saudável em todas as áreas, mesmo em áreas onde parece que a única solução é o monopólio estatal é possível criar concorrências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.