Anatel adia decisão sobre faixa de 450 MHz

A novela do pedido das operadoras Claro, TIM, Oi e Vivo para poderem cumprir as obrigações de cobertura de banda larga na faixa 450 MHz com a tecnologia de satélite, em localidades rurais, teve mais um capítulo nesta quinta-feira, 25, no Conselho da Anatel. O conselheiro Emmanuel Campelo, último a pedir vistas do processo, resolveu solicitar para que a área técnica da agência fazer diligências para comprovar a viabilidade técnica do pleito, antes de apresentar o seu voto.

"Os técnicos devem avaliar quais as capacidades de atendimentos dos satélites de banda ka nas áreas rurais e qual a cobertura desta tecnologia", explicou. A determinação é de que a diligência tenha duração de 30 dias.

O pleito das operadoras gerou diferentes posições entre os conselheiros até agora. Leonardo Euler, por exemplo, defende o uso do satélite por tempo indeterminado, em linha com o conselheiro Aníbal Diniz. Já Otávio Rodrigues e Juarez Quadros defendem que a utilização da tecnologia só se aplique até a construção da rede terrestre.  A obrigação de cobertura foi imposta na licitação das faixas de 2,5 GHz realizada em 2012.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.