Publicidade
Início Teletime Plataforma utiliza DNS para otimizar serviços de rede para operadoras

Plataforma utiliza DNS para otimizar serviços de rede para operadoras

Com a premissa de que é difícil, lento e caro construir e manter aplicações baseados no serviço Domain Name System (DNS), a companhia norte-americana Nominum está lançando mundialmente nesta terça-feira, 25, uma plataforma para aplicações neste nível chamada N2 que promete resolver esses problemas, dando acesso total aos dados e preservando o anonimato. Além disso, a empresa está desenvolvendo um ecossistema para operadores de rede baseado nesse software que integra as aplicações para otimizar a infraestrutura DNS. Como benefício, promessas de redução do churn e possibilidade de oferecer serviços diferenciados a clientes baseados em padrões de comportamento.

Notícias relacionadas
As melhorias, segundo a Nominum, podem ser tanto para operadores quanto para usuários. A empresa foi a criadora do próprio DNS, um serviço que traduz domínios de sites em números de IP e permite a navegação pela Internet. De acordo com o CEO da Nominum, Gary Messiana, são 1,3 trilhão de ocorrências por dia. "É um grande valor, mas é muito caro minerar os dados e realizar atualização de aplicativos de forma manual", afirma. A companhia fornece esses serviços para operadoras como Telefônica/Vivo, Oi, TIM, Claro e GVT no Brasil, além de Verizon e Comcast nos Estados Unidos. "Os aplicativos de nossos consumidores e parceiros vão ter mais funcionalidades e poderão ser mais rápidos e menos custosos", diz.

Como exemplo, Messiana cita a operadora Virgin Media, no Reino Unido. Precisando instalar uma infraestrutura de hotspots Wi-Fi gratuitos nas estações de metrô de Londres para as Olimpíadas, a tele procurou a Nominum para implantar um aplicativo para filtragem de conteúdo. "Eles nos chamaram por dois fatores: precisavam fazer tudo muito rápido por conta dos Jogos Olímpicos e porque não poderiam permitir que usuários recebessem conteúdo adulto pela rede", explica o executivo, ressaltando que tudo foi implementado em duas semanas. O N2 também permite o envio de mensagens de alerta para o usuário, esclarecendo que o conteúdo não pode ser aberto naquela rede.

Segurança no DNS

Aliás, a funcionalidade de envio de mensagens é um dos pontos que a companhia norte-americana proclama como vantagem para operadores. Além de poder divulgar promoções direcionadas baseadas em dados de uso de clientes, a plataforma pode combinar isso com o serviço de filtragem de conteúdo malicioso para informar quando um site não é confiável ou quando o equipamento do usuário aponta sinais de infecção. Outro exemplo citado foi da operadora Cablevision, da Argentina, que utilizou plataformas para enviar alertas quando havia suspeitas na máquina. "O sistema identifica padrões nos dados e enxerga situações. Não somos invasivos, não precisamos olhar dentro do laptop da pessoa para saber se está infectado", explica. Dessa forma, eles conseguem identificar o tráfego ruim de uma rede de computadores infectados (chamada de botnet), por exemplo, sem a necessidade de softwares instalados nas máquinas dos clientes.

As mensagens de alerta também podem ajudar na relação entre o cliente e a operadora. De acordo com Craig Sprosts, gerente geral de soluções para banda larga fixa da Nominum, uma tele australiana observou uma resposta positiva ao esquema de mensagens de alertas de segurança. "Eles acham que melhorou a lealdade dos consumidores, que passaram a recomendar mais o serviço a amigos", afirma o executivo.

Para o usuário final, é possível também estabelecer um filtro de conteúdo no nível DNS para impedir que a rede doméstica seja utilizada para sites adultos ou de jogos, por exemplo, ou impedir a utilização do Facebook em determinado horário. A aplicação, parte da suíte que a Nominum batizou de ecossistema Ideal, ainda traz gerenciamento remoto e pode funcionar em qualquer dispositivo móvel também pois afeta a conexão diretamente. "Não é preciso que o assinante da operadora instale o software no device. Nenhuma outra empresa tem esse serviço", afirma Sprosts.

Relação com OTT

Na Cablevision, o modelo de mensagens foi utilizado também para reduzir a fuga de clientes. Segundo os executivos, o churn foi diminuído e a operadora argentina conseguiu recuperar 14% dos consumidores ao oferecer pacotes de desconto a usuários insatisfeitos. Com objetivo semelhante, a ferramenta de uso da N2 proporciona análise de dados de comportamento de tráfego (baseado em padrões) dos clientes que permitem à operadora oferecer descontos ou promoções específicas por horários. "Nessa área, estamos trabalhando muito com terceirizados porque as operadoras têm dificuldade em saber sobre a utilização de serviços over-the-top (OTT)", diz Craig Sprosts, afirmando que as empresas podem utilizar essas informações para melhorar as relações com provedores de conteúdo.

Da mesma forma, é possível identificar os usuários que possam querer se desfazer de um serviço de TV paga para aderir a um OTT como Netflix ou Hulu (comportamento apelidado com a expressão em inglês "cord-cutting"). "Se milhares estão fazendo cord-cutting, dá para ver um padrão. Para esses clientes, as operadoras podem oferecer o serviço de TV gratuitamente por um ano ou com desconto de 15%, por exemplo", explica o executivo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile