Estúdios e fabricantes querem que internet bloqueie conteúdos protegidos

O debate sobre neutralidade das redes, ou seja, o direito ou não dos provedores de acesso filtrarem determinados conteúdos, ganhou um lobby de peso para o lado dos que defendem o controle sobre os bits que passam pelas redes de banda larga.
Segundo matéria do New York Times desta quinta, 25, grandes estúdios de Hollywood e empresas de tecnologia uniram-se no grupo chamado Arts+Labs, cujo objetivo é promover uma regulamentação que obrigue os provedores de acesso a colocar filtros que identifiquem e bloqueiem na internet a cópia de material protegido por copyrights.
O grupo é bancado por NBC Universal, Viacom, Microsoft, Cisco Systems, AT&T e pela Songwriters Guild of America (associação dos compositores). É dirigido por dois lobistas conhecidos de Washington: Mike McCurry, ex-secretário de imprensa de Bill Clinton, e Mark McKinnon, conselheiro de mídia de George W. Bush e John McCain.

Notícias relacionadas
Segundo o NYT, o objetivo declarado do grupo é impedir o Congresso norte-americano de aprovar leis que limitem a capacidade dos provedores de internet de instalar sistemas que permitam o bloqueio de material protegido por direitos autorais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.