Canadá investe e reserva capacidade de satélites LEO da Telesat

Formando uma constelação de satélites em baixa órbita (LEO) para conectividade, a operadora canadense Telesat celebrou um acordo com o governo de seu país e vai receber US$ 85 milhões para investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D), além do compromisso inicial da contratação pelo Canadá de até US$ 600 milhões em capacidade durante dez anos.

A cifra é metade do montante (US$ 1,2 bilhão) que a Telesat espera gerar comercialmente com a constelação LEO durante o intervalo. A banda larga deve estar operacional em 2022 na região do extremo norte do Canadá e em 2023 em todo o país, ofertada por 298 artefatos em alturas "trinta e cinco vezes menores que satélites tradicionais" – ou a 2 mil km ou menos do planeta. O primeiro satélite já foi lançado, realizando inclusive uma demonstração de conectividade 5G em abril.

Os US$ 85 milhões em recursos para P&D virão do Fundo de Inovação Estratégica (SIF) do governo canadense. Entre as contrapartidas estão a criação de 500 empregos, o investimento de US$ 215 milhões nos próximos cinco anos e a promoção pela Telesat de carreiras STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática) e de oportunidades educacionais para mulheres.

Há cerca de 2,3 milhões de residências no Canadá sem acesso à Internet de altas velocidades, sobretudo por conta da dificuldade para instalação de fibra ótica em áreas remotas do país – o segundo maior do mundo em extensão geográfica. No orçamento deste ano, o governo liderado por Justin Trudeau estabeleceu que, até 2030, todas as casas canadenses tenham acesso a 50 Mbps de velocidade de download e 10 Mbps de upload. Até 2026, a meta é 95%. A Telesat deve trabalhar ao lado de ISPs locais para atender as demandas.

Em janeiro, a operadora também fez acordos com subsidiárias da Google e da Amazon visando o desenvolvimento dos serviços. Empresas como a SpaceX e a OneWeb (que abriu nesta semana uma fábrica de artefatos de baixa órbita ao lado da Airbus) também estão se posicionando no nicho de satélites LEO de conectividade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.