Ericsson aposta em soluções de m-commerce na América Latina

A fornecedora sueca Ericsson está apostando no mercado latino-americano para soluções de mobile commerce. Daniel Navarro, diretor de m-commerce da empresa para América Latina e Caribe, veio ao Brasil para um evento na área e para conversar com possíveis clientes desse segmento.

Por enquanto, a Ericsson não tem nenhum contrato com empresas da região, mas já fornece três soluções diferentes não somente para operadoras, mas para empresas de diversas áreas, como instituições financeiras, transportadoras, redes de varejo e até governos.

As soluções são Ericsson Converged Wallet, Ericsson Wallet Platform e Ericsson M-Commerce Interconnect. A primeira se integra à infraestutura já existente do sistema de billing das operadoras para ajudá-las com uma plataforma móvel de cobrança. A segunda solução é independente, portanto, pode ser usada em qualquer tipo de oferta de m-commerce, para transferência de dinheiro, compras, cupons e pagamentos de contas e salários. E por último, o M-Commerce Interconnect é um serviço para remessas de pagamento móvel, que promove, por exemplo, o pagamento em tempo real e mudança de câmbio tanto de operações mobile para mobile, dinheiro para mobile ou mobile para dinheiro. Todas as soluções funcionam como aplicativos móveis e rodam por meio da Internet e dados, além do protocolo USSD, que funciona também em feature phones.

Números

De acordo com um estudo do laboratório da Ericsson, 74% dos respondentes que não usam soluções de m-commerce estão interessados nesses serviços. No Brasil, 30% dos internautas são adeptos do m-commerce e 20% deles o utilizam para mobile banking, seguido por serviços de mobile shopping (15%) e serviços de mobile wallet (7%).

A pesquisa foi realizada no Brasil, Chile, Argentina, Colômbia e México. "A América Latina é um grande mercado para a área, principalmente porque mais de 50% da população não têm conta bancária, mas todo mundo possui celular. Também existem muitas pessoas que não confiam nos bancos e eles são caros para elas, e muitas instituições tradicionais sempre foram distante da população rural, por exemplo", diz Daniel Navarro.

A ideia da Ericsson é aproveitar essas oportunidades da região e criar um ecossistema de m-commerce em longo prazo. "Existem muitas vantagens no m-commerce, uma das mais importantes é a inclusão financeira e social, essas pessoas que não têm conta no banco, terão acesso a microcrédito, podem pagar faturas, fazer recargas, pagar transporte público, tudo por meio do celular. Cerca de 70% da economia da América Latina é em dinheiro, o que gera também transações ilegais. O m-commerce pode ajudar os governos a terminar com esses problemas e atrair consumidores para os pequenos comerciantes", completa Navarro.

Na Suécia, a Ericsson implementou uma solução no transporte público pela qual as pessoas pagam o transporte aproximando seus smartphones das catracas, utilizando a tecnologia NFC. A empresa também possui uma parceria com o grupo de telecomunicações MTN, que já oferece soluções de m-wallet em 11 países da África.

A Ericsson não divulga o quanto a área de m-commerce representa em sua receita total, que chegou a US$ 35 bilhões no ano passado, mas a área de soluções de suporte, que engloba o m-commerce, além de soluções de TV e mídia e OSS/BSS, foi responsável por 6% do faturamento de 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.