Dívida do Serpro é menor do que o previsto, conclui Anatel

O Conselho Diretor da Anatel deliberou nesta quinta-feira, 25, sobre um dos Processos Administrativos Fiscais (PAFs) movidos contra o Serpro por falta de recolhimento de encargos e tributos durante o período de 2004 a 2007. E concluiu que o valor devido pela empresa é menor do que o previamente estabelecido pela área técnica. Segundo informações extraoficiais, a Anatel aprovou uma redução de um terço no montante da dívida da empresa relacionada ao recolhimento de Fust.
Inicialmente, a área técnica da Anatel apurou que o Serpro devia R$ 1,583 milhão à agência, pois nunca pagou o Fust ao longo de sua operação. Agora, a empresa será cobrada em R$ 1,079 milhão. A explicação para a redução de aproximadamente R$ 500 mil na dívida é que a própria agência teria cobrado a mais o encargo.
Neste processo, a Anatel não analisou o período em que o Serpro operou sem licença (a partir de 2007). No início deste ano, a Anatel concedeu uma nova licença para a estatal, mas garantiu que o período de prestação de serviços sem autorização seria alvo também da cobrança de tributos e encargos não recolhidos. Em princípio, a agência possui um PAF específico sobre este período, mas não há perspectiva de quando esta parte da dívida será cobrada.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.