Conexis espera flexibilidade para antecipar limpeza da faixa de 3,5 GHz

Marcos Ferrari, presidente da Conexis

A Conexis já vem se posicionando a respeito do edital do 5G, e voltou a sugerir a possibilidade de antecipação da limpeza da faixa de 3,5 GHz (pelas satelitais que operam na banda C) em determinados locais para que as teles já possam fazer investimentos. Marcos Ferrari, presidente da associação das operadoras, afirmou nesta terça-feira, 25, durante o painel final do Teletime TEC, que acredita haver ainda espaço para o debate.

"O que gostaríamos é que houvesse flexibilidade para que pudéssemos antecipar investimentos em algumas localidades. Isso ajuda até na retomada da economia", declarou. Para Ferrari, seria "louvável" se isso fosse possível, de modo a ter uma "solução híbrida" para que as operadoras possam rentabilizar o serviço, uma vez que os investimentos na rede terão que ser feitos antes da do prazo estabelecido pela Anatel.

Com o edital em análise no Tribunal de Contas da União (TCU), e antes disso, já com decisões tomadas pelo conselho diretor da Anatel, Ferrari procura não entrar no mérito do texto em si. Mas reiterou que é importante haver maior esclarecimento. "Uma coisa importante de qualquer edital é ter informações completas", afirma, seguindo pleito recente do presidente da Vivo, Christian Gebara.

Notícias relacionadas

"Um edital falando informações dificulta. Todas as obrigações têm de ser conhecidas. Todas as premissas e princípios têm de ser colocados", aponta o presidente da Conexis. Vale lembrar que a lista de localidades a serem atendidos no edital ainda não é conhecida, o que é causa de preocupação para as operadoras sobretudo em compromissos de atendimentos em rodovias. Esses, contudo, estão vinculados à faixa de 700 MHz, que nas regras atuais só permite participação das teles em uma segunda rodada de lances.

Prazo

Para Marcos Ferrari, é razoável presumir que um edital de estimados R$ 40 bilhões e com a maior liberação de espectro do País é um tema complexo e precisa ser cuidadosamente ponderado pelos participantes. Diante disso, ele entende que "quanto mais prazo, melhor", ao se deparar com a expectativa de 60 dias entre a publicação e o leilão, conforme estabeleceu a Anatel.

Ele menciona que editais de outros estabeleceram, de praxe, prazo de 60 a 90 dias. "Imagino que seria o ideal", destaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.